Citadini: "Problema do Corinthians é o custo do futebol. Revelar jogador é antieconômico no clube"

Pedrinho foi revelado no clube e Corinthians tinha 70% dos direitos do jogador. Foto: Marcello Zambrana/AGIF

O Corinthians tem sido notícia também pelas suas dificuldades financeiras em quitar suas contas mais urgentes. A gestão do presidente Andrés Sanchez sofre para manter as finanças em dia. Folha salarial alta sem futebol e os custos do estádio são os principais temas debatidos.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

O blog entrevistou Antonio Roque Citadini, ex-dirigente, conselheiro vitalício e duas vezes candidato à presidência do clube. No bate-papo exclusivo, Citadini disparou contra a atual gestão e enumerou os problemas corintianos. Confiram.

Leia também:

O Corinthians está sendo bem dirigido pelo Andrés Sanchez?

Não. Não está. Neste momento, estamos vivendo um problema complicado do clube. Infelizmente, com toda a paralisação, o clube não pode se reunir, a gente não pode conversar. Uma coisa inédita. O principal problema do Corinthians é o futebol, que ninguém quer falar, nem os candidatos à presidência. Nos últimos três anos, nós estamos com o futebol mais caro. Temos uma folha de pagamento altíssima(R$ 17 milhões), com salários altos, luvas altas, comissões para comprar, vender e renovar contrato, pagando R$ 1 milhão para o cara reformar contrato. Isso é uma loucura. O futebol ficou muito pesado para o Corinthians. Este elenco ganha muito, mas joga bem menos do que ganha. Elenco médio com salários muito altos. Corinthians vive nos últimos tempos pegando o dinheiro do fundo do estádio, ficando devendo. Numa hora, terá que cortar no futebol principal e na base. Corinthians criou uma situação onde todos os jogadores são parcelados com empresários. Tudo que se vende, não ganha quase nada. O último jogador vendido 100% foi o Willian, em 2007, na véspera do Andrés assumir. Jogador não pode ganhar R$ 500 mil, nem técnico. Como vamos tratar o futebol?

Na base também é assim?

Isso já se invadiu na base. Fica até anti-econômico revelar jogador no Corinthians. Você revela para o empresário ganhar dinheiro. Quase nunca o jogador é do Corinthians. Este é o problema. Jogador da base tem que ser 100% do Corinthians. Precisamos deixar nossa folha de pagamento compatível com as receitas do clube e acabar com essas parcerias por jogadores. Se a gente não fizer essas duas coisas, nós vamos ficar nesta grande crise.

E o estádio?

O estádio não tem problema nenhum. Zero. Boa parte já foi paga. Terá que acertar de acordo com o futebol. Acabou. Estamos pagando boa parte. Está no balanço do clube que foram R$ 50 milhões retirados do fundo para outras coisas, mas o Corinthians está pagando. A história do estádio, todo mundo disfarça um pouco. Eu era favorável e presidente do CORI. O Andrés era contra o estádio, tanto que ele foi naquela festa do Morumbi, quando o Morumbi foi lançado como estádio da Copa. Eu falei para ele que ele estava errado e a gente não podia apoiar aquilo. Morumbi não foi aprovado e aí se construía uma estádio ou a cidade de SP ficava fora da Copa. Aí o presidente Lula, nós não temos que ter vergonha disso, disse que tinha que construir o estádio na zona leste. A ideia foi do presidente Lula e nós assumimos que podíamos pagar e estamos pagando. Era o último vagão do último trem para a gente ter o nosso estádio. Aí se empolgaram com mármore e outras coisas. A abertura da Copa custou R$ 100 milhões e a conta ficou com o Corinthians. Erramos nos naming rights, que tinham que ser negociados antes da construção do estádio. Depois o país entrou em crise e aí não adianta mais.

O Sr. será candidato à presidência?

Não. Eu apoio o Augusto Melo, que foi candidato à vice na minha chapa. Quando eu entro no debate, tem gente que sai do túmulo para gritar contra mim. Não estou falando isso para criticar o Andrés ou o Gobbi. Precisamos caminhar com nossas pernas. Augusto Melo tem apoios importantes no clube, mas tem que falar de futebol, não só das piscinas. Eu acho até que uma candidatura única seria mais fácil na oposição. Quando Andrés fica falando que quer ir embora, tudo conversa, ele quer o candidato dele vencedor.

Tiago Nunes faz um bom trabalho?

Não é um assunto que eu deva entrar. Corinthians precisa acertar a administração do futebol.

O Corinthians terá eleição à presidência no final do ano. Duílio Monteiro Alves pode ser o candidato indicado por Andrés Sanchez. Mário Gobbi e Augusto Melo já se lançaram e abriram campanhas políticas.

Veja mais de Alexandre Praetzel no Yahoo Esportes

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.