Citigroup quer reabrir seus escritórios de Nova York em julho e de Londres em junho

(Arquivo) A entidade financeira se tornaria assim uma das primeiras grandes empresas de Wall Street a ordenar o retorno de seus funcionários aos escritórios em Manhattan

O banco americano Citigroup planeja reabrir seus escritórios de Nova York em julho e de Londres em junho, disse nesta quinta-feira (28) seu diretor executivo Michael Corbat.

A entidade financeira se tornaria assim uma das primeiras grandes empresas de Wall Street a ordenar o retorno de seus funcionários aos escritórios em Manhattan, desertos após a imposição do confinamento em Nova York, epicentro da pandemia do novo coronavírus nos Estados Unidos.

Essa reabertura será progressiva e ocorrerá lentamente, explicou Corbat durante entrevista à rede Bloomberg.

"Será guiada pelos dados (científicos). Provavelmente em um ritmo lento, passo a passo, lugar por lugar e, dentro de cada lugar, será por área", afirmou o executivo.

A intenção do Citigroup é que 5% dos 12.000 funcionários voltem à sua sede, localizada no bairro de Tribeca, sudoeste de Manhattan, em julho ou o mais tardar em agosto.

Na sede do Citigroup no distrito financeiro de Canary Wharf, em Londres, o retorno dos trabalhadores está previsto para junho.

Outros bancos, como JPMorgan Chase ou Bank of America Merrill Lynch, ainda estão trabalhando em seus projetos para reativar seus escritórios.