Citröen tem alta de 63,6% nas vendas, apesar de abril poder ser pior mês para setor

Redação Finanças
·2 minuto de leitura
Zdiar, Slovakia - 6th October, 2017: Citroen C3 Aircross stopped on the road. The C3 Aircross is a successor of C3 Picasso model on the market.
Nas primeiras três semanas de abril, Citröen e Peugeot tiveram aumento de 63,6% e 36,8% nas vendas de veículos
  • Abril deve ter pior número de vendas de veículos em cerca de um ano

  • Número de carros e comerciais leves deve chegar a 157 mil

  • Entretanto, Peugeot e Citröen conseguiram registrar alta nas vendas

A previsão da Agência Autoinforme é de que abril deve ter o pior resultado na venda de carros e comerciais leves em quase um ano. Até a última sexta-feira (23), foram emplacados 117.794 veículos e até o fim do mês o número deve chegar a 157 mil. Entretanto, algumas montadoras tiveram resultados acima da média nas últimas três semanas, como a Citröen e a Peugeot, que cresceram 63,6% (1.119 veículos) e 36,8% (1.149), respectivamente. 

Leia também:

Se não houver reação, o número de emplacamentos de abril deve superar apenas a junho de 2020, quando foram vendidos 122.772 veículos leves devido a paralisações devido à pandemia da covid-19.

Fabricantes de veículos esperam que haja reação até o fim do mês para que abril não tome a posição de pior mês de vendas em 2021, que pertence a fevereiro. O segundo mês do ano teve 158.237 emplacamentos.

Outras montadoras

Enquanto Citroën e Peugeot cresceu 63,6% e 36,8%, respectivamente, tomaram posições de destaque nas vendas, a Volvo não ficou muito atrás, com um crescimento de 30% (464) emplacamentos. Outras companhias também tiveram aumento de mais de 20%, como Mitsubishi, Jeep e Caoa Chery.

"Mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia, as marcas estão, desde março, implementando novas e diferentes ações comerciais. E as concessionárias tiveram papel fundamental nisso. As ações têm dado resultado e ambas já registraram maior participação no mercado brasileiro durante este período", afirma o diretor de operações comerciais de Citroën e Peugeot no Brasil, André Montalvão.