City busca tri para igualar United e iniciar dinastia na Inglaterra

O Manchester City começa neste domingo, contra o West Ham, em Londres, uma temporada para tentar entrar de vez na história do futebol inglês. (Matt McNulty - Manchester City/Manchester City FC via Getty Images)

Por Maurício Andrade

O Manchester City começa neste domingo, contra o West Ham, em Londres, uma temporada para tentar entrar de vez na história do futebol inglês. Atual bicampeão nacional, a equipe comandada por Pep Guardiola vai em busca da terceira conquista seguida, feito só atingido por Manchester United na era da Premier League.

Além de serem os maiores campeões da história, com 20 títulos, o Manchester United também foi o único a conquistar a Premier League por três vezes consecutivas desde 1992/93, temporada considerada o pontapé inicial da nova era do futebol inglês. E tal feito foi realizado duas vezes, provando a dinastia dos Red Devils naqueles períodos.

Leia também:

Nos dois tricampeonatos, uma coincidência: Sir Alex Ferguson. O lendário treinador escocês era o comandante do United nas duas oportunidades.

O primeiro aconteceu em 1998/99, 1999/00 e 2000/01, deixando o Arsenal, nas três vezes, com o vice-campeonato. No primeiro título, a diferença foi apertada, de apenas um ponto entre os dois, sendo decisiva a participação de Dwight Yorke, artilheiro com 18 gols ao lado de Michael Owen, do Liverpool, e Jimmy Floyd Hasselbaink, do Leeds.

Já em 1999/00, o Manchester United deixou claro o domínio que teria nos próximos dez anos. Com nomes como os de Yorke, David Beckham, Paul Scholes e Ryan Giggs, os Red Devils terminaram com 91 pontos, 18 na frente do Arsenal, que fechou a competição com 73. Na temporada seguinte, outro domínio: dez pontos de vantagem (80 a 70).

Na sequência, os campeões foram Arsenal (2001/02), Manchester United (2002/03) e Arsenal (2003/04). Por pouco o Chelsea, já na era Roman Abramovich, não foi igualou o tricampeonato. Os Blues faturaram 2004/05 e 2005/06, mas viu a equipe comandada por Ferguson voltar a crescer.

Foi na temporada de 2006/07 que começou a segunda dinastia do Manchester United - já com uma troca clara de geração. Liderados por Wayne Rooney e Cristiano Ronaldo, a equipe foi campeão com seis pontos de diferença para o próprio Chelsea (89 a 86).

Liderados por Wayne Rooney e Cristiano Ronaldo, o Manchester United foi campeão com seis pontos de diferença para o próprio Chelsea (89 a 86). (Nick Potts - PA Images/PA Images via Getty Images)

Em 2007/08, mais uma conquista sobre os Blues, desta vez mais apertada (87 a 85), mas com show da jovem estrela portuguesa. CR7 terminou a Premier League como artilheiro isolado, sendo 31 gols em 34 jogos.

Para fechar e completar a dinastia dos tricampeonatos, desta vez, a vítima foi o Liverpool, sendo superado em quatro pontos (90 a 86) na temporada 2008/09 - a última de Cristiano Ronaldo antes de se transferir para o Real Madrid.

Caso o Manchester City consiga igualar tal feito, a conquista ficará marcada, principalmente, por como foi construída nas duas primeiras temporadas.

Em 2017/18, Pep Guardiola conseguiu derrubar diversos recordes da Premier League. A campanha dos Citizens terminou com o maior número de pontos (100), maior número de vitórias (32), mais triunfos fora de casa (16), mais gols (106), mais vitórias consecutivas (18), maior diferença no saldo de gols (+79), mais passes em um jogo (903), menos minutos atrás do placar nos jogos (153) e campeão pela maior diferença de pontos (foram 19 e sobre o Manchester United).

Na temporada passada, em 2018/19, a conquista pode não ter quebrado tantos recordes, mas teve um concorrente responsável por engrandecer a conquista. Os Citizens foram campeões na última rodada com incríveis 98 pontos, apenas um a mais que o Liverpool (97). Além disso, o clube entrou para a história ao ter conquistado todos os títulos nacionais: Premier League, FA Cup, Copa da Liga e Supercopa da Inglaterra (Community Shield).

Agora, em 2019/20, a equipe de Pep Guardiola é mais uma vez a grande favorita ao título da Premier League. Manchester United e Chelsea, sem grandes contratações, aparecem com uma cotação baixa nas casas de apostas, da mesma maneira como Arsenal e Tottenham, com um elenco considerado não tão farto para aguentar várias competições e toda a temporada. O grande rival, então, será o Liverpool, que já estreou com vitória no último sábado por 4 a 1 sobre o Norwich.

Siga o Yahoo Esportes: Twitter | Instagram | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter