Civis são retirados em ônibus de siderúrgica sitiada em Mariupol

Pessoas retiradas da usina Azovstal em Mariupol chegam a acampamento temporário em Bezimenne

(Reuters) - Vinte e cinco civis, entre eles crianças, foram retirados de ônibus nesta sexta-feira do complexo da siderúrgica de Azovstal na cidade portuária ucraniana de Mariupol até um acampamento na cidade de Bezimenne, controlada pelos russos, e mais 23 devem estar a caminho.

Jornalistas da Reuters viram dois ônibus chegarem e pessoas sendo acompanhadas até o centro de recepção por representantes do Comitê Internacional da Cruz Vermelha e das Nações Unidas, que estão ajudando a organizar o transporte dos civis.

O acampamento de barracas em Bezimenne tinha a bandeira preta, azul e vermelha da auto-proclamada República Popular de Donetsk, cuja independência é reconhecida apenas pela Rússia.

Autoridades no centro de recepção afirmam que esperavam nesta sexta-feira a chegada de vários ônibus vindos da siderúrgica altamente bombardeada, o último bastião das forças ucranianas na cidade.

A agência estatal russa de notícias Tass afirmou que um terceiro ônibus, que levava mais 23 civis, também havia deixado a usina.

Autoridades ucranianas acusaram na sexta-feira a Rússia de violar um cessar-fogo que tinha o objetivo de retirar dezenas de civis que ainda estão aprisionados no subterrâneo da ampla unidade industrial, após as iniciativas de resgate do dia anterior serem interrompidas por combates.

Os defensores ilesos remanescentes de Azovstal rejeitaram a sugestão do presidente russo, Vladimir Putin, para que se rendam, dizendo que não irão deixar o local a não ser que sejam retirados com suas armas.

(Reportagem de Reuters)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos