CJ Selecta é colocada à venda por dono sul-coreano, dizem fontes

Lavoura de soja

Por Ana Mano

SÃO PAULO (Reuters) - Os proprietários sul-coreanos da processadora de soja brasileira CJ Selecta colocaram a empresa à venda, atraindo o interesse de grandes tradings internacionais de grãos, segundo três fontes com conhecimento do assunto.

As americanas Cargill Inc e Archer-Daniels-Midland Co estão entre as cerca de 24 empresas que buscaram informações sobre a CJ Selecta junto a assessores do vendedor, disseram as fontes sob condição de anonimato porque não estão autorizadas a discutir o processo.

A compra da CJ Selecta, maior produtora mundial de proteína de soja concentrada (SPC), usada como ração animal, ajudaria as tradings de grãos que operam no Brasil a adicionar produtos processados de maior margem ao seu portfólio.

A CJ Selecta também produz óleo de soja, fertilizante orgânico e etanol em Minas Gerais.

O vendedor é o conglomerado sul-coreano CJ CheilJedang, que se recusou a comentar.

Em um documento ao mercado em 26 de abril, a CJ CheilJedang disse que estava analisando várias opções estratégicas para a CJ Selecta, sem dar mais detalhes.

A companhia acrescentou que emitiria outro comunicado sempre que uma decisão fosse tomada, "ou nos próximos três meses".

A Cargill não quis comentar. A ADM não respondeu aos e-mails solicitando comentários.

Uma das fontes disse que Morgan Stanley e PWC estão trabalhando como assessores da CJ CheilJedang na operação, acrescentando que as negociações estão sendo realizadas em Nova York e já duram vários meses.

Cerca de 24 empresas mostraram interesse na CJ Selecta, que projeta vendas anuais entre 700 milhões e 800 milhões de dólares, segundo uma fonte.

Foram apresentadas ao menos quatro ofertas não vinculantes à medida que o processo avançava, disse uma fonte. Outra pessoa disse que não há confirmação sobre a assinatura de um acordo entre o vendedor e potenciais compradores.

O Morgan Stanley não respondeu a um pedido de comentário. A PWC não quis comentar. A CJ Selecta pertence a uma unidade da CJ CheilJedang chamada CJ Bio Division, que está interessada em investir na produção de proteína para consumo humano nos próximos 20 anos, disse uma fonte.

Como a CJ Selecta produz principalmente proteína de soja concentrada usada como ração animal, os coreanos estão considerando a venda, disse uma pessoa.

Em 2017, a CJ CheilJedang adquiriu uma participação de 90% na processadora de soja brasileira, pagando 360 bilhões de won (282,50 milhões de dólares). Dois anos depois, comprou os 10% restantes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos