Cláudio Castro anuncia a criação de calendário único de vacinação no estado: 'Para não ficar essa bagunça'

O Globo
·2 minuto de leitura

RIO - O governador em exercício do Rio, Cláudio Castro, anunciou, durante entrevista coletiva nesta quinta-feira, a criação de um calendário único de vacinação. A medida já foi, inclusive, publicada em Diário Oficial, em meio a outras medidas de combate à Covid-19. Castro prometeu divulgar mais detalhes da iniciativa na próxima segunda-feira.

- Para não ficar essa bagunça de a população se deslocar para outros municípios, vacinaremos em todas as cidades a mesma faixa etária. O calendário será semanal ou quinzenal - explicou o governador em exercício, acrescentando que a mudança se deu "a pedido dos prefeitos".

"Fica determinada a divulgação de um calendário estadual único de vacinação, mediante Resolução da Secretaria de Estado de Saúde", informa o texto publicado no DO. Ainda não se sabe, porém, como será o controle deste cronograma, nem como o governo do estado pretende monitorar o cumprimento do mesmo pelos municípios.

A "bagunça" citada na fala de Castro resultou até mesmo, em alguns casos, em intervenções do Judiciário. Em Duque de Caxias, por exemplo, o prefeito Washington Reis chegou a ser intimado a explicar os critérios de imunização na cidade, onde filas gigantescas tornaram-se comuns a cada chegada de novas doses.

Reis insisitiu em liberar a vacinação para qualquer pessoa a partir de 60 anos, sem exigir comprovante de residência, o que gerou uma migração rumo à cidade da Baixada Fluminense. Na ocasião, a Justiça do Rio chegou a impôr multa diária de R$ 50 mil ao prefeito em caso de não cumprimento do Plano Nacional de Vacinação.

Nesta quinta-feira, a previsão de vacinação em algumas das principais cidades do estado também ilustra o ritmo diferente em cada local. Enquanto na capital, em Niterói e em São Gonçalo foram imunizadas pessoas de 73 anos, Belford Roxo, na Baixada Fluminense, ainda aplica a primeira dose em idosos acamados com 80 anos ou mais. Guapimirim, por sua vez, já chegou na faixa etária dos 69 anos.

Na mesma entrevista, Castro disse ter ouvido do Ministério da Saúde a promessa de que mais 2 milhões de doses de vacina serão entregues ao Rio até o fim do mês. Com isso, segundo o governo do estado, a quantidade de imunizante já distribuída aos municípios fluminenses (2,17 milhões de doses) praticamente dobrará.

- Em Brasília, tivemos uma perspectiva de até 31 de março recebermos mais 2 milhões de doses de vacina. Com isso, dependendo da vacina que recebermos, talvez mais de 1,5 milhão de pessoas sejam imunizadas - afirmou o governador em exercício.