Cláudio Castro avança sobre eleitores de Bolsonaro no RJ, mostra Datafolha

***ARQUIVO***RIO DE JANEIRO, RJ, 15.09.2022 - O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), candidato à reeleição. (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)
***ARQUIVO***RIO DE JANEIRO, RJ, 15.09.2022 - O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), candidato à reeleição. (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A liderança obtida pelo governador Cláudio Castro (PL) nas intenções de voto para o Governo do Rio de Janeiro se deve principalmente ao avanço do candidato à reeleição sobre os eleitores do presidente Jair Bolsonaro (PL) no estado.

De acordo com dados da pesquisa Datafolha divulgados nesta quinta-feira (22), Castro tem a preferência de 62% dos eleitores de Bolsonaro no Rio de Janeiro, oito pontos percentuais acima do registrado na semana passada.

A margem de erro para esses dados específicos é de 4 pontos percentuais (para mais ou para menos) --e, no caso dos dados globais do estado, de 3 pontos. O índice de confiança é de 95%.

A pesquisa, contratada pela Folha de S.Paulo e pela TV Globo, foi realizada de terça-feira (20) a quinta-feira (22) e entrevistou 1.526 eleitores no estado. Está registrada no TSE sob o número RJ-07687/2022.

Ela mostrou pela primeira vez Castro na liderança isolada nas intenções de voto para o governo fluminense.

Castro tem o apoio do presidente, mas tem se afastado de bandeiras bolsonaristas. Ele chegou a sofrer boicote de alguns deputados durante a pré-campanha, mas conseguiu se manter como único candidato desse campo.

Bolsonaro tem 38% das intenções de voto no estado, contra 40% do ex-presidente Lula (PT), em empate técnico no estado. A diferença que era de 8 pontos percentuais na semana passada no Rio de Janeiro caiu para 2, de acordo com o levantamento.

Castro também consegue "roubar" mais eleitores de Lula do que o deputado Marcelo Freixo (PSB), apoiado pelo petista, consegue tirar de Bolsonaro.

O governador tem 17% das intenções de voto entre eleitores de petista, contra 49% de Freixo. O candidato do PSB, porém, só atrai 5% dos que declararam voto no presidente.

Castro mantém proximidade com o presidente da Assembleia Legislativa, André Ceciliano (PT), que tem apoio de Lula.

Cantor gospel da Renovação Carismática da Igreja Católica, o governador teve avanço significativo entre eleitores evangélicos, grupo com forte vínculo também com Bolsonaro. Ele tem 47% da preferência entre os entrevistados dessa religião, taxa que era de 29% em 18 de agosto, início da campanha. Freixo tem apenas 15%, patamar semelhante ao registrado há um mês (13%).

O governador também apresenta vantagem significativa no interior do estado: 40% contra 18% do principal adversário. Na região metropolitana, Castro apareceu pela primeira vez à frente de Freixo: 35% a 29%.