Cláudio Castro diz que Bolsonaro não cometeu abuso de poder no 7 de Setembro

*ARQUIVO* Brasília, DF - 12/01/2022 - Nesta quarta (12) O Governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC-RJ) faz visita o Presidente Jair Bolsonaro (PL) no Palácio do Planalto. Na foto, Governador Cláudio Castro em coletiva de imprensa.  (FOTO: Antonio Molina/Folhapress)
*ARQUIVO* Brasília, DF - 12/01/2022 - Nesta quarta (12) O Governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC-RJ) faz visita o Presidente Jair Bolsonaro (PL) no Palácio do Planalto. Na foto, Governador Cláudio Castro em coletiva de imprensa. (FOTO: Antonio Molina/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), disse nesta quinta-feira (8) que é "super normal" a participação do presidente Jair Bolsonaro (PL) nos atos de 7 de Setembro, e negou que houve abuso de poder político ou econômico.

No Rio, o presidente falou em um carro de som ao lado de Castro (PL).

"Cada um celebra as datas como quer. Acho que foi uma oportunidade bem utilizada. Cada lado usa bem as oportunidades. É super normal isso", disse à reportagem o governador, aliado de Bolsonaro.

Por ordem do chefe do Executivo, as Forças Armadas mudaram o evento de 7 de setembro às pressas para a orla de Copacabana, que normalmente é palco dos atos a favor do presidente. Tradicionalmente, os desfiles de 7 de Setembro ocorrem na avenida Presidente Vargas, no centro da capital fluminense.

"Não vejo abuso de poder econômico nenhum. Quem autorizou o carro de som foi inclusive a prefeitura, que está apoiando outro candidato. Não enxergo como abuso", disse Castro.

O governador acompanhou nesta quinta-feira (8) a posse do ministro Benedito Gonçalves como corregedor-geral da Justiça Eleitoral.

Gonçalves é o relator das ações de investigação judicial eleitoral contra presidenciáveis. O PDT já propôs uma ação desse tipo sobre os atos de 7 de Setembro.