Cláudio Castro rebate críticas de Doria: 'Que cuide de São Paulo, porque do Rio cuido eu'

Extra
·2 minuto de leitura

O governador em exercício do Rio, Cláudio Castro, rebateu críticas feitas, nesta quinta-feira, por João Doria, mandatário do estado de São Paulo. O motivo da divergência é a condução do combate à pandemia da Covid-19 em cada estado. Pelo Twitter, Castro afirmou que Doria está "fora do tom" e acrescentou: "Espero que sua atitude não seja reflexo do novo cenário eleitoral". Na última terça-feira, o STF anulou processos contra Lula e tornou o ex-presidente elegível para a disputa de 2022.

"Recomendo a ele um chá de camomila e que cuide de São Paulo, porque do Rio cuido eu", acrescentou o governador do Rio na postagem.

Castro foi um dos únicos cinco governadores do Brasil que não assinaram uma carta aberta, divulgada nesta quarta-feira, para pedir um "pacto nacional em defesa da vida e da saúde". O documento leva a chancela dos mandatários de 21 estados e do Distrito Federal.

Sem citar nominalmente Bolsonaro, que já transferiu a culpa da crise sanitária diversas vezes aos estados, os governadores defendem a vacinação, "o uso de máscaras e desestímulo a aglomerações", entre outras medidas. Na tarde desta quinta-feira, ao anunciar a ampliação das restrições para tentar reduzir o contágio em São Paulo, Doria comentou a postura de Castro diante da pandemia:

— Lamento que no Rio de Janeiro, onde vivi parte da minha vida e conheci a minha esposa e tenho tantos e tantos amigos, ao invés de ter medidas que restrinjam (e com isso protejam a sua população), façam exatamente o caminho oposto — disse o tucano.

Essa não é a primeira desavença pública entre os dois políticos. Em entrevista à rádio CBN em dezembro do ano passado, sem citar nominalmente Doria, Castro criticou o governo paulista por tentar articular um calendário próprio de vacinação para o estado. A imunização da população ainda não havia começado no Brasil à época.

— Somos uma nação. Considero erro grave a politização da vacina, quando um estado começa a querer comprar na frente dos outros, quando o órgão nacional federal funcionou a vida inteira. É um desrespeito com as instituições e com o povo — disse Castro na ocasião.

Cláudio Castro se posiciona no cenário político como aliado do presidente Jair Bolsonaro, desafeto de Doria, que aspira concorrer ao cargo na próxima disputa. Recentemente, porém, até Castro teceu críticas a Bolsonaro por conta de uma publicação do presidente com informações falsas sobre repasses do governo federal para os estados durante a pandemia.

O governador em exercício do Rio classificou a atitude do presidente como uma "péssima ideia" e chamou o gesto do presidente de "irresponsável". Para o chefe interino do Rio de Janeiro, o post de Bolsonaro “criava confusão” e os números “não traduziam a realidade” de cada unidade da federação.