Clérigo linha-dura Raisi toma posse como presidente do Irã

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Ebrahim Raisi concede entrevista coletiva em Teerã
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Parisa Hafezi

DUBAI (Reuters) - O clérigo linha-dura Ebrahim Raisi tomará posse como presidente do Irã nesta quinta-feira no momento em que os governantes clericais enfrentam crises crescentes em casa e no exterior.

A televisão iraniana disse que Raisi, de 60 anos, será empossado ainda nesta quinta-feira, dois dias depois de receber o endosso formal do líder supremo da República Islâmica para assumir o cargo na esteira de sua vitória eleitoral de junho.

Raisi, que é alvo de sanções dos Estados Unidos devido a alegações de abusos de direitos humanos cometidos durante seu tempo como juiz, promete adotar medidas para suspender as duras punições norte-americanas, que reduzem as exportações de petróleo do Irã e o baniram do sistema bancário internacional.

O Irã está negociando com seis grandes potências para reativar um acordo nuclear de 2015 abandonado três anos atrás pelo então presidente dos EUA, Donald Trump, que o considerava brando demais com Teerã.

Conforme o acordo, o Irã concordou em limitar seu programa nuclear em troca da suspensão de sanções internacionais, mas Trump retirou seu país do pacto e reativou sanções que prejudicam a economia iraniana. Desde então, Teerã violou limites impostos pelo acordo às suas atividades nucleares.

Assim como o líder supremo, aiatolá Ali Khamenei, Raisi apoia as conversas nucleares, mas muitos acreditam que o clérigo xiita de escalão médio adotará uma postura mais rígida nas negociações hoje travadas, embora Khamenei tenha a palavra final em todas as questões estatais, incluindo a política nuclear.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos