Clínicas privadas brasileiras começam a receber vacinas da AstraZeneca contra Covid

***ARQUIVO*** SÃO PAULO / SÃO PAULO / BRASIL - 23/06/21 - Frasco da vacina  Astrazêneca.  (Foto: Karime Xavier/Folhapress)
***ARQUIVO*** SÃO PAULO / SÃO PAULO / BRASIL - 23/06/21 - Frasco da vacina Astrazêneca. (Foto: Karime Xavier/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Clínicas privadas já começaram receber, nesta segunda-feira (30), o imunizante da AstraZeneca, que devem ser comercializados em uma faixa de R$300 a R$ 350 por dose. A informação é da ABCvac (Associação Brasileira das Clínicas de Vacinas).

Segundo a entidade, a vacina é igual à aplicada na rede pública, tendo sido foi importada diretamente da fabricante --apenas as embalagens são diferentes. A associação não soube informar quando a aplicação para o público em geral vai começar de fato no país, já que a decisão cabe a cada clínica.

A ABCvac afirma ainda que o preço de cada dose leva em conta os custos com logística, armazenamento, seguro e aplicação. A associação afirma que a expectativa é de que, até o fim desta semana, doses desembarquem em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

A AstraZeneca afirma que possui cerca de 2 milhões de doses, em centro de distribuição, que poderiam ser negociadas com as clínicas de forma imediata.

No dia 22 de abril, o governo de Jair Bolsonaro (PL) anunciou o fim da emergência sanitária no país. Pela regra, 30 dias após a decisão, clínicas e empresas privadas passaram a poder adquirir vacinas contra a Covid-19 sem necessidade de doação ao SUS (Sistema Único de Saúde).

Até então, a rede particular já poderia adquirir os imunizantes contra a Covid, mas era a obrigado a doar tudo para o sistema público.

De acordo com uma nota publicada no site da ABCvac, a aplicação particular de terceira dose pode ser dada em qualquer pessoa acima de 18 anos, independente do esquema primária, desde que tenha um intervalo de pelo menos quatro meses da segunda dose.

Além disso, as clínicas particulares também poderão aplicar a quarta dose em qualquer pessoa acima dos 18 anos --na rede pública, essa aplicação esta restrita a pessoas de 60 anos e imunossuprimidos. Para isso, porém, é necessário uma prescrição médica e um intervalo de quatro meses da terceira dose.

Segundo médicos e pesquisadores, ainda são necessários novos estudos para saber se a aplicação de uma quarta dose na população em geral de fato traz vantagens no combate à Covid.

Pessoas acima de 18 anos que não receberam nenhuma dose também podem se vacinar na rede particular.

"Cada paciente deve entrar em contato com sua clínica de confiança, se informar e fazer agendamento conforme a disponibilidade de doses, pois os frascos após abertos tem 48 horas de validade. Dessa forma, deve haver um planejamento para não haver desperdício."

Mesmo que aplicadas por clínicas particulares, as vacinas devem ser registradas no programa de informações do ConecteSUS. Por enquanto, apenas a AstraZeneca sinalizou disponibilidade para o setor privado.

Em nota, a associação conclui que espera que "com o passar do tempo e o controle total da pandemia, a vacina de Covid venha a se tornar uma vacina de rotina, como a de gripe, por exemplo. Acreditamos que em algum momento haverá um estreitamento da faixa etária e grupos vacinados pelo PNI, e, assim, as clínicas atuarão como complemento e para aqueles não elegíveis, como já acontece na vacina de gripe."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos