Claudia Leitte se explica após vídeo de "arma" em cima da Bíblia

Claudia Leitte em São Paulo (Foto: Mauricio Santana/Getty Images)
Claudia Leitte em São Paulo (Foto: Mauricio Santana/Getty Images)

Claudia Leitte se envolveu em uma polêmica nesta terça-feira (13). A cantora foi duramente criticada após publicar um vídeo no Instagram ao som de um louvor americano enquanto mostrava uma arma decorativa em cima da Bíblia. As imagens ainda contemplaram uma foto do seu casamento e o livro "The Gift: 14 Lessons to Save Your Life".

Internautas apontaram o conservadorismo presente no vídeo, criticaram a arma em cima da Bíblia e interpretaram a publicação como sinal de apoio ao presidente Jair Bolsonaro. Pouco tempo depois, a cantora apagou o post e se explicou no Twitter.

"Os Stories que postei não têm qualquer intenção política. O abajur que aparece no vídeo é uma peça de arte criada por um designer francês, que ganhei de presente há mais de 10 anos. Fez sentido pra mim, pois havia acabado de ler 'Usamos as armas poderosas de Deus, e não as armas do mundo'. E, pra mim, não significa nada além disso. Marquei o meu amigo que me deu o livro que mostrei no vídeo como sinal de gratidão. Nada além disso. Não passou por minha cabeça nenhuma dessas afirmações que chegaram a mim!", afirmou Claudia.

A justificativa de Claudia Leitte não convenceu a maioria. Muitas pessoas chamaram atenção para o silêncio da cantora diante do cenário político no qual muitos artistas já se manifestaram. As comparações com Ivete Sangalo, que se posicionou no Rock in Rio, foram inevitáveis.

Durante o festival, Ivete não citou nome de candidatos, mas falou sobre o uso de armas e lembrou que o Brasil precisa mudar. "A gente não precisa de armas. A gente só precisa de amor. Deus não acredita em violência, Deus acredita no amor", declarou a cantora.