Claudia Rodrigues volta a ser internada após falhas na audição e visão

Foto: Folhapress

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A atriz Claudia Rodrigues, 46, voltou a ser internada nesta terça-feira (20). Diagnosticada com esclerose múltipla, a humorista foi para o centro médico Cevisa, em Engenheiro Coelho (SP), após apresentar sintomas de um surto de herpes zóster.

“Claudinha teve a herpes há pouco tempo. Para pessoa que tem esclerose múltipla é a pior coisa porque os efeitos colaterais podem vir meses depois, como está ocorrendo agora”, disse a assessora e empresária da atriz, Adriane Bonatto.

Ainda segundo a assessora, os médicos resolveram internar a humorista após ela apresentar dificuldades para se locomover e ter falhas na audição e visão. “Esses sintomas são um alerta para o surto da herpes. Para prevenir, ela foi internada e está fazendo exames para saber o que está vindo por aí.”

Leia mais: Descubra por onde eliminamos a maior parte da gordura de nosso corpo

Por enquanto, não há previsão de alta, pois a atriz terá de se recuperar dos sintomas e fará exames para saber se ficou alguma sequela. “Foi a pior coisa que poderia ter acontecido agora. Ela já estava com peça ensaiada, estávamos para divulgar datas. Agora vamos ter de adiar”, disse Adriane.

INFECÇÃO NO OLHO

Em novembro do ano passado, a atriz foi internada para tratar uma infecção no olho. A doença é causada pelo vírus varicela-zóster, o mesmo que provoca a catapora, em pessoas que já sofreram com a doença inicialmente e ficaram com o vírus “adormecido” no corpo. Claudia contraiu a herpes pela baixa imunidade.

A esclerose múltipla é uma doença autoimune que afeta o sistema nervoso central. As células de defesa do organismo passam a atacar os neurônios, podendo provocar diferentes tipos de lesões. Em 2017, a atriz passou por um tratamento com célula-tronco, que visava “reiniciar” seu sistema imunológico.

Dentre os efeitos colaterais do tratamento está a baixa imunidade, deixando o organismo debilitado, suscetível a infecções graves e hemorragias. Por outro lado, o tratamento pode melhorar os movimentos motores e ajudar na fala, quando comprometida.