Cláudio Castro, candidato à reeleição no RJ, é citado em nova delação premiada

Cláudio Castro citado: Justiça enviou o material para o Supremo Tribunal de Justiça - Foto: MAURO PIMENTEL/AFP via Getty Images
Cláudio Castro citado: Justiça enviou o material para o Supremo Tribunal de Justiça - Foto: MAURO PIMENTEL/AFP via Getty Images
  • Cláudio Castro é citado em deleção premiada firmada por seu ex-assessor, Marcus Vinicius;

  • Detalhes do depoimento seguem em sigilo;

  • Marcus Vinicius é um dos alvos da Operação Catarata.

O governador do Rio de Janeiro e candidato à reeleição, Cláudio Castro (PL), foi citado em uma delação premiada feita por seu ex-assessor, o empresário Marcus Vinicius Azevedo da Silva. Os detalhes do depoimento seguem em sigilo, mas apontam Castro envolvido em um contexto criminal.

“Ao prestar novas declarações, o colaborador Marcus Vinicius mencionou e detalhou a participação do atual governador do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio Bomfim de Castro e Silva, além de outros agentes com prerrogativa de foro, na organização criminosa objeto da denúncia”, aponta o documento, obtido pela coluna de Guilherme Amado, do portal Metrópoles.

A delação foi negociada em 2020 com o Ministério Público Federal e homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por envolver deputados federais. A citação de Castro foi posterior à homologação e feita em depoimento ao Ministério Público do Rio de Janeiro. No dia 3 de agosto, a 26º Vara Criminal da Capital enviou o material para o Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

O documento deve se juntar à delação do ex-funcionário da Servlog, Bruno Campos Selem, que acusa Castro de receber mais de R$ 100 mil em propina em uma mochila. Selem – assim como Marcus Vinicius - é um dos alvos da Operação Catarata, que revelou indícios de desvios de recursos destinados a programas sociais do estado e da prefeitura.

Entretanto, o conteúdo das delações deve ser analisado somente após as eleições. Um dos impasses é a discussão de competência. Em julho, o Tribunal de Justiça do Rio se declarou incompetente para julgar o caso e o passou para o Superior Tribunal de Justiça. O órgão, por sua vez, afirma que, se Castro perder as eleições, o processo volta para a Justiça estadual. De acordo com a última pesquisa do Ipec, o candidato lidera a corrida eleitoral, com 37% das intenções de voto.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente: