Por festa clandestina em plena pandemia, governador do RJ pode virar alvo do MP

·3 minuto de leitura
Convidados sem máscara no jardim da casa de Cláudio Castro — Foto: Júnior Alves/TV Globo
Convidados sem máscara no jardim da casa de Cláudio Castro — Foto: Júnior Alves/TV Globo
  • Após pedir para população evitar festas, governador do RJ celebra aniversário em mansão

  • Há um decreto em vigor da Prefeitura de Petrópolis que proíbe aglomeração e a realização de festas de aniversários até o próximo dia 4

  • MP-RJ estuda quais providencias tomar em relação ao evento promovido pelo governador

Cláudio Castro (PSC), governador em exercício do Rio de Janeiro, pode virar alvo do Ministério Público Estado do Rio de Janeiro. Isso porque o órgão está avaliando quais providências adotar em relação à festa que Castro organizou para celebrar seu aniversário em plena fase de restrições contra a pandemia do novo coronavírus. As informações são da TV Globo. 

Leia também:

No último domingo (28), Cláudio Castro utilizou uma mansão em Petrópolis, na Região Serrana, para celebrar seus 42 anos. Imagens reveladas pela emissora mostraram pessoas aglomeradas e sem máscara durante o evento. 

O evento em homenagem ao governador foi realizado exatamente no primeiro final de semana em que todo o estado do Rio de Janeiro passava por uma fase emergencial, adotada com objetivo para reduzir a circulação de pessoas e, assim, tentar frear a propagação da Covid-19

À TV Globo, um convidado chegou a dizer que havia diversos bêbados "sem máscara" no evento. Enquanto uma funcionária que atuou na festa disse que a celebração estava muito cheia. 

Além disso, foram flagrados veículos oficiais do estado no local. Segundo a lei, a utilização de veículos oficiais em serviços particulares configura ato de improbidade administrativa. 

Cláudio Castro diz que convidou apenas os funcionários com quem ele já convive para realizar um almoço. Ele diz ainda ter pago do próprio bolso todas as despesas. Quanto a van do governo, ele disse que o carro está sempre à serviço do governador e é usado como apoio para os seguranças.

Governador pediu desculpas

Governador Claudio Castro pediu desculpas após repercussão negativa de sua festa de aniversário em plena fase emergencial - Foto: MAURO PIMENTEL/MAURO PIMENTEL/AFP via Getty Images
Governador Claudio Castro pediu desculpas após repercussão negativa de sua festa de aniversário em plena fase emergencial - Foto: MAURO PIMENTEL/MAURO PIMENTEL/AFP via Getty Images

Após a crescente repercussão negativo diante da reveleção do evento, o governador em exercício divulgou um vídeo pedindo desculpas. Castro disse que não se tratava de uma festa, mas sim de uma reunião familiar.

"Foi um almoço com os meus familiares, pessoas que já convivem comigo diariamente. Realmente, alguns amigos acabaram aparecendo. E eu queria pedir desculpa, reconhecer o erro e pedir desculpa para toda a população fluminense", disse o governador.

Durante o evento, Castro descumpriu um decreto criado por ele mesmo e outro, da Prefeitura de Petrópolis. As duas determinação proíbem, desde a semana passada, a realização de festas e eventos de qualquer natureza.

A Prefeitura de Petrópolis diz que o condomínio onde ocorreu a festa será intimado sobre a necessidade de cumprir os decretos municipais.

Dias antes da festa, o governador chegou a realizar uma fala pública pedindo que as pessoas não se aglomerassem durante a parada emergencial, alertando para os riscos trazidos por eventos dessa natureza.