Cliente atira em cozinheiro de restaurante dos EUA após discussão por máscara

·1 minuto de leitura
Kelvin Watson será denunciado por tentativa de homicídio após supostamente atirar contra o cozinheiro do Waffle House em Aurora, Colorado
Kelvin Watson será denunciado por tentativa de homicídio após supostamente atirar contra o cozinheiro do Waffle House em Aurora, Colorado

Um homem foi detido nos Estados Unidos por suspeita de ter atirado no funcionário de um restaurante após se negar a usar a máscara em meio à pandemia do novo coronavírus.

Kelvin Watson, de 27 anos, foi detido na segunda-feira após o desentendimento, registrado na semana passada em um estabelecimento da rede de 'fast food' Waffle House em Aurora, subúrbio de Denver (Colorado, oeste).

Watson, que foi solto após pagar fiança, será denunciado na sexta-feira pela promotoria por tentativa de homicídio.

No dia do ocorrido, o restaurante se negou a atender o suspeito caso ele não cobrisse o rosto com uma máscara, segundo o boletim da detenção ao qual a AFP teve acesso.

O uso de máscaras não é obrigatório no Colorado, mas as autoridades recomendam aos moradores usá-las quando saírem de casa.

Testemunhas afirmaram que Watson pôs uma pistola sobre o mostruário e disse ao cozinheiro: "Posso estourar seus miolos agora mesmo", segundo o documento.

Na noite seguinte, o acusado voltou ao restaurante e depois que pediram que se retirasse, ele teria agredido o cozinheiro e começou a persegui-lo até a parte externa do estabelecimento.

"Uma vez fora, o suspeito gritou declarações do tipo 'Melhor feche o bico e me sirva', antes de atirar uma vez", disse à polícia a vítima, que se recupera no hospital, informaram as autoridades à AFP nesta quarta-feira.

"O motivo do disparo ainda está sob investigação", informou a polícia em um comunicado.

O Waffle House de Aurora está funcionando, assim como muitos restaurantes, durante a pandemia do novo coronavírus, com pedidos a domicílio e para levar.