Cliente será indiciado por importunação sexual após abaixar shorts de funcionária

·2 minuto de leitura
Imagem retirada do vídeo das câmeras de segurança. Foto: TV Verdes Mares/Reprodução
Imagem retirada do vídeo das câmeras de segurança. Foto: TV Verdes Mares/Reprodução
  • Caso ocorreu em cidade no interior do Ceará

  • Crime foi flagrado em câmeras de segurança

  • Vítima recebe apoio de organizações de defesa da mulher

A Polícia Civil indiciou um homem flagrado por câmeras de uma loja de conveniência abaixando o short de uma funcionária por importunação sexual. O caso ocorreu em 16 de agosto, na cidade de Iguatu, no Ceará, a 380 km de Fortaleza.

A investigação foi conduzida pela Delegacia Regional de Iguatu e encerrada na última segunda-feira (30). De acordo com o delegado Marcos Sandro Lira, que comandou a investigação junto com a Delegacia de Defesa da Mulher, a identificação do cliente foi possível com imagens das câmeras de segurança.

"Um senhor de 62 anos bebia no local, quando abaixou o short da garçonete que o atendia. Esse senhor foi indiciado pelo artigo 215 A, do Código Penal Brasileiro, que prevê uma pena de até cinco anos. As câmeras de monitoramento do local coletaram imagens que provaram o crime e ajudaram a identificar o autor. O procedimento será encaminhado para o Fórum local para apreciação do Ministério Público e Poder Judiciário", relatou o delegado.

Leia também:

No vídeo, três homens e uma mulher estão em uma mesa consumindo no interior da loja. Quando a funcionária vai limpar a mesa, o homem agarra seu braço e abaixa seu shorts. A mulher, assustada, empurra a mão do agressor e deixa o local. A cena foi observada por um casal e outros dois homens em mesas próximas.

A polícia ouviu a vítima, o acusado e testemunhas.

A vítima está recebendo apoio na cidade. O Conselho da Mulher de Iguatu disse que acompanha de perto as investigações e que vai cobrar as autoridades. Já a Associação da Frente das Mulheres de Iguatu declarou que montou uma comissão com objetivo de tentar localizar a mulher para prestar apoio.

“Damos um total apoio a essa mulher que foi violentada no espaço público aqui em nossa cidade. Essa situação não ficará impune. Nós estamos na luta e vamos acompanhar toda essa situação. Estamos à disposição desta mulher”, afirmou Camila Machado, que integra o conselho.

Crime de importunação sexual

A lei de importunação está em vigor desde 2018 e caracteriza como crime atos libidinosos na presença de uma pessoa sem seu consentimento, por exemplo, ao tocar de forma inapropriada ou “roubar” um beijo.

São comuns denúncias de importunação sexual sofridas por mulheres no transporte coletivo, como ônibus e metrôs.

A pena varia de um a cinco anos. A diferença entre importunação e assédio sexual está em uma relação de hierarquia e subordinação entre a vítima e o agressor.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos