Clique e dirija: compradores de última hora nos EUA fazem retirada na calçada

Melissa Fares
·1 minuto de leitura
Pessoas fazem compras em shopping da Califórnia

Por Melissa Fares

NOVA YORK (Reuters) - Com medo de ir às lojas durante a pandemia de Covid-19, muitos consumidores norte-americanos recorreram aos computadores e telefones e depois tiraram seus carros da garagem, neste sábado, para buscar os presentes de Natal.

O chmado "super sábado" é tradicionalmente o dia mais movimentado do ano para compras de Natal. Em 2020, o varejo online está extremamente ocupado, e os embarques de vacinas de alta prioridade deixaram muitos norte-americanos preocupados de que as entregas podem atrasar nesta semana.

"Se antes as filas eram para entrar na loja, agora é para esperar para receber seu produto do lado fora da loja", disse Marshal Cohen, consultor-chefe da indústria de varejo da empresa de pesquisa de mercado NPD Group. "Isso é o que você verá ao longo do dia."

Os varejistas dos EUA devem registrar vendas recordes, com previsão de mais de 150 milhões de consumidores comprando presentes de Natal online ou na loja neste sábado -- um aumento de mais de 2 milhões em relação ao ano passado, afirmou a National Retail Federation na quinta-feira.

Com alguns Estados com protocolos mais rígidos e casos de coronavírus aumentando, a maioria dos compradores de última hora vai ficar online, segundo o grupo comercial.

No entanto, as lojas não estavam vazias em lugares como Walmart e Target na manhã de sábado em Miami, disse Cohen, do NPD.