Clubes repercutem no Twitter desafio contra o racismo

Antonio Mota

O assassinato de George Floyd, homem negro de 46 anos, na semana passada (25.05), pelo ex-policial Derek Chauvin, em Minneapolis, nos Estados Unidos, desencadeou uma onda de reflexão em boa parte do planeta, incluindo no Brasil, em relação ao racismo e a importância das vidas negras.

Engajados na causa, os clubes brasileiros também trataram do assunto no Twitter e outras redes sociais, e, além de se posicionarem, criaram um desafio para estimular o crescimento da corrente contra o preconceito racial, no qual uma equipe foi marcando e desafiando outras. Confira:


Vale destacar o peso do posicionamento das agremiações frente ao racismo no mundo contemporâneo, no qual milhões de pessoas – torcedores ou não – têm contato diário com o futebol e veem no esporte um meio para se expressar, além de caminho para debater questões sociais e um exemplo para seguir.