Clubes de sexo de Amsterdã suspendem atividades por conta do coronavírus

Nas vitrines do Bairro Vermelho, prostitutas oferecem seus serviços a moradores da cidade e turistas de todas as partes do mundo

AMSTERDÃ - Inúmeros clubes de sexo populares no Bairro Vermelho, em Amsterdã, fecharam suas portas no domingo em resposta a um surto de coronavírus em rápida expansão na Holanda. A Casa Rosso, Peepshow, Banana Bar e o Erotic Museum estavam entre os locais de entretenimento que têm planos de ficar fechados até 31 de março, informou o jornal Het Parool, de Amsterdã, citando operadores de clubes. O bairro atrai milhões de visitantes a shows de sexo, clubes e bordéis para adultos, onde prostitutas posam em lingerie em vitrines iluminadas.

"Por conta do interesse na saúde de funcionários e convidados, a administração não considera mais responsável permanecermos abertos", disse um comunicado divulgado pela Otten Groep, empresa que administra vários clubes, informou a Het Parool.

O número de infecções confirmadas por coronavírus na Holanda aumentou de 176 para 1.135 ontem, com 20 mortes, informou o Instituto Nacional Holandês de Saúde Pública (RIVM). A indústria holandesa de flores também alertou no domingo que estava enfrentando grandes perdas devido a pedidos cancelados durante uma das épocas mais movimentadas do ano.