CNN pede a âncoras que não bebam álcool ao vivo no Ano Novo

A CNN pediu a seus âncoras que reduzissem o consumo de álcool ao vivo durante a programação da virada de ano, no objetivo de tornar as transmissões mais sóbrias.

Nos últimos anos, os telespectadores nos Estados Unidos se divertiram ao assistir Anderson Cooper e outras personalidades da rede bebendo na Times Square de Nova York, enquanto os foliões festejavam atrás deles.

O relaxamento dos apresentadores da CNN levou a episódios que se tornaram virais, como quando Cooper e o co-âncora Andy Cohen beberam doses de tequila. Cooper parecia estar lutando para manter a compostura.

Seu colega Don Lemon também bebeu na televisão e chegou a furar a orelha ao vivo para colocar um piercing.

No ano passado, vestindo uma jaqueta azul brilhante e já com alguns drinks no sistema, Lemon fez um discurso retórico sobre seu direito de expressar suas opiniões. "E quer saber?", ele perguntou, "podem beijar meu traseiro, eu não me importo. Eu não me importo."

Mas os chefes da CNN querem acabar com a bebedeira, aparentemente por medo de que tais situações prejudiquem a reputação da rede de jornalismo, informou a plataforma de entretenimento Variety.

A questão foi discutida durante um evento da empresa entre a equipe e o novo presidente e CEO Chris Licht.

"Durante a reunião, Licht disse à equipe que acreditava que beber na frente das câmeras corroía a credibilidade da equipe da CNN e prejudicava a 'respeitabilidade' de que desfrutavam entre os telespectadores", informou a Variety.

hg/bgs/atm/gm/am