CNT/MDA mostra disputa apertada na véspera da eleição; Lula tem 51,1% dos válidos contra 48,9% de Bolsonaro

Presidente Jair Bolsonaro e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) - Pesquisa CNT/MDA divulgada neste sábado, véspera do segundo turno da eleição presidencial, mostrou uma corrida acirrada ao Palácio do Planalto e apontou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com 51,1% dos votos válidos, enquanto o atual presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) tem 48,9%.

A diferença entre ambos, portanto, é de 2,2 pontos percentuais, que é a mesma margem de erro do levantamento, feito pelo instituto MDA e contratado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT).

Na pesquisa anterior do instituto, divulgada em 17 de outubro, Lula aparecia com 53,5% dos votos válidos, contra 46,5% de Bolsonaro. O critério de votos válidos exclui as intenções de voto em branco e nulo e os indecisos e é a modalidade usada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na totalização dos votos no dia da eleição.

Nos votos totais, Lula aparece com 47% das intenções de voto, ante 48% na pesquisa anterior, enquanto Bolsonaro soma 45%, contra 42% no levantamento anterior. Brancos e nulos se mantiveram em 6%, ao passo que os indecisos somam 3%, ante 4% na pesquisa anterior.

Em pesquisa divulgada em 1 de outubro, véspera do primeiro turno, o MDA apontou Lula com 48,3% dos votos válidos, contra 39,7% de Bolsonaro. Nas urnas, o petista teve 48,43% dos votos válidos, contra 43,20% do candidato à reeleição.

Os institutos de pesquisa ficaram sob crítica após o primeiro turno por terem subestimado, nos levantamentos divulgados na véspera do pleito, a votação obtida por Bolsonaro.

O MDA ouviu 2.002 pessoas presencialmente entre 26 e 28 de outubro.

(Reportagem de Eduardo Simões)