Paris homenageará policial que morreu no atentado na Champs-Élysées

Paris, 21 abr (EFE).- O governo de Paris organizará na próxima semana uma homenagem ao policial assassinado ontem durante o atentado na Champs-Élysées, informou nesta sexta-feira a prefeita Anne Hidalgo.

A homenagem será no próprio local onde o francês Karim Cheurfi, de 39 anos, assassinou o agente Xavier Jugelé, de 37. Além dele, outros dois oficiais foram feridos.

A data do ato será definida em função da homenagem nacional anunciada pelo presidente, François Hollande.

"A homenagem permitirá manifestar apoio aos trabalhadores que foram afetados por este ataque e também servirá como mensagem para parisienses e turistas sobre a qualidade dos dispositivos de segurança de Paris", afirmou Anne.

A prefeita se reuniu esta manhã com os presidentes dos diferentes grupos políticos da Câmara municipal para informar sobre a situação e a organização para os próximos dias.

"É essencial que estejamos unidos frente a esta ameaça terrorista que pesou em todas as metrópoles do mundo. A segurança é um direito de todos os cidadãos. Este assunto precisa ser tratado sem dogmas e sem ideologias. Meu único objetivo é a eficácia", declarou ela na reunião desta manhã.

Quanto à primeira rodada das eleições presidenciais da França, que acontecem neste domingo, a Prefeitura de Paris emitiu um comunicado afirmando "sua plena confiança no Estado e na Polícia para adotar os dispositivos adequados para prevenir atos terroristas". EFE