Coalizão contra EI reconhece 229 'prováveis' vítimas civis desde 2014

Sírio caminha em região destruída de Aleppo, em 19 de janeiro

A coalizão contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI) causou 229 "prováveis" vítimas civis desde o início de sua ofensiva, em 2014, segundo um comunicado do comando da aliança internacional liderada pelos Estados Unidos divulgado neste sábado.

Esses dados não incluem as dezenas de vítimas registradas após uma série de ataques particularmente letais da coalizão em 17 de março na parte oeste da cidade de Mossul, no Iraque.

Até o final de fevereiro, "provavelmente" 229 civis foram mortos "involuntariamente" desde 2014 pela coalizão, que inclui vários países e é dirigida por Washington, segundo o comunicado do comando da operação "Inherent Resolve".

Durante este período, a coalizão realizou 42.089 bombardeios na Síria e no Iraque contra o EI.

O comandante da coalizão afirma que 43 incidentes ocorridos no Iraque e na Síria continuam sendo investigados para determinar o número de vítimas e as eventuais responsabilidades da coalizão.