Coalizão matou por engano 18 combatentes aliados em ataque na Síria

Membros das Forças Democráticas Sírias patrulham Tabqa, na Sìria, em 27 de março

Um ataque aéreo realizado pela coalizão liderada pelos Estados Unidos no norte da Síria na terça-feira provocou a morte de 18 soldados de uma força aliada, informou nesta quinta-feira a coalizão militar em um comunicado.

"O ataque foi solicitado por forças aliadas, que identificaram a localização do alvo como um posto de combate do grupo Estado Islâmico. Na realidade, era uma posição das Forças Democráticas Sírias (SDF, em inglês)", aponta a coalizão militar.

Estas forças lutam pelo controle da cidade de Tabqa há um mês, de acordo com o comando militar.

Tabqa é considerada um ponto chave na ofensiva contra o grupo radical Estado Islâmico (EI).

O comando da coalizão militar, no Pentágono, apresentou suas "mais profundas condolências" aos membros do grupo armado e suas famílias.

"A coalizão está em contato com os nossos aliados nas Forças Democráticas Sírias, que manifestaram o seu desejo de manter o foco na luta contra o EI apesar deste trágico incidente", aponta a nota.

Agora, técnicos analisam as causas da confusão para "implementar medidas adequadas para prevenir incidentes semelhantes no futuro".

As SDF são uma força local formada por árabes e curdos que recebe armas, suporte aéreo e treinamento para enfrentar o EI, segundo o Pentágono.