COB define base do Time Brasil para Paris-2024; entre as instalações tem até castelo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) apresentou nesta quinta-feira sua base de apoio para a Vila Olímpica de Paris-2024, em Saint Ouen, no departamento de Seine-Saint-Denis, nos arredores da capital francesa. Por R$ 1,250 milhão, alugou cinco instalações, incluindo um castelo, o Château Saint-Ouen. Todas elas são muito próximas e estão localizadas em área de um parque público (Parc des Docks).

A base do Time Brasil está a cerca de 600 metros da principal vila dos atletas e terá seu primeiro teste operacional entre 21 e 24 de agosto. A seleção brasileira masculina de vôlei usará o Gymnase des Docks para avaliações, desde a contratação de fornecedores até a montagem de piso.

O COB e Prefeitura local, que vai arcar com o custo de outros R$ 1,250 milhão, assinaram o contrato em evento nesta quinta-feira, no Serre Wangari. Os Jogos de Paris-2024 serão realizados entre 26 de julho e 11 de agosto e voltará a receber público.

— Hoje é um marco. Agora já temos um CEP em Paris — disse Paulo Wanderley, presidente do COB.—Ter uma base significa dar segurança para nossos atletas, é algo como "estamos juntos com vocês". E isso faz diferença.

Paris-2024: Acredite, você pode correr uma prova durante a próxima Olimpíada; saiba como

Quem é It'sa: Conheça o atleta não-binário e ex-dançarino do Cirque du Soleil que agora representa o Brasil no breaking

Saint Ouen, cujas instalações são abertas à população e abriga uma escola de música, terá papel similar a Chuo nos Jogos de Tóquio-2020. Será o local de apoio para o Time Brasil apenas durante a competição. O Time Brasil não terá bases de apoio no pré-Jogos (em Tóquio foram oito).

De acordo com o COB, a aclimatação para Paris-2024 será mais fácil por se tratar de uma viagem com diferença de fuso horário de 5 horas (e não 12). Além disso, diversas confederações já têm tradicionalmente locais preferidos na Europa para treinamento. Rio Maior, em Portugal, segue sendo a opção do COB para o pré-Jogos.

Há, porém, previsão para outros locais em apoio às vilas satélites durante a competição. Caso de Marselha, onde serão disputadas as regatas da vela, Seine et Marne, para canoagem e remo, Lille, que será a sede do handebol, e no Taiti, onde vai rolar o surfe. Haverá nestes locais operações especiais, porém mais simples.

Cardápio brasileiro e espaço de convivência

Segundo o COB uma base brasileira se faz necessária uma vez que a Vila Olímpica francesa tem espaço limitado e a entidade terá de priorizar os serviços no local.

Assim, com uma base especial, será possível oferecer melhor atendimento aos atletas como por exemplo, disponibilizar áreas de treinamento privativas para o vôlei de quadra (Gymnase des Docks), e para o vôlei de praia (Parc des Docks, um gramado onde a população faz piquenique). Essas modalidades são disputadas durante todo o período olímpico e têm restrições de horário para treinamento nos locais oficiais.

Renato, Carol e cia: Conheça a nova geração do vôlei de praia que já mira Paris-2024

Skate: 'Eu cresci, podem me chamar de Rayssa Leal', conta skatista em depoimento ao GLOBO

O castelo Château Saint-Ouen, monumento histórico e símbolo da cidade, acomodará os serviços médicos, de preparação mental e abrigará local específico para o encontro dos atletas com seus familiares e amigos. É onde funciona a escola de música e cujos pianos e mobiliário contam com seguro especial. Tanto no Château Saint-Ouen quanto na École Le Petit Prince serão disponibilizadas refeições com cardápio brasileiro.

Sebastian Pereira, ex-judoca e gerente executivo de alto rendimento do COB, contou que a entidade "derrotou" ao menos a Austrália na corrida por Saint Ouen, a cidade mais próxima da Vila dos Atletas.

— A concorrência com outros países pela escolha de uma base foi a nossa maior dificuldade. Soubemos que a Austrália e um outro país também quiseram ficar com algumas instalações de Saint Ouen. Mas, a cidade nos atendeu prontamente assim que soube do nosso interesse. O que contou muito a nosso favor é que, de uma forma geral, as pessoas gostam do Brasil. Foi assim no Japão — contou Sebastian, que disse que desde 2019 o COB "namora esta cidade", conhecida por ter uma população mais jovem.

Ele contou ainda que a alimentação, ponto de preocupação em eventos como os Jogos Olímpicos, terá olhar especial, assim como no Japão. A entidade repetirá o serviço com cardápio totalmente brasileiro.

Enxoval

O COB prepara também uma área de convivência para a operação de uniformes, que terá mais de 40 mil peças. O enxoval olímpico será distribuído para os atletas em Serre Wangari, uma espécie de estufa, com direito a costureiras no local para os ajustes finais e festa de boas-vindas. Este serviço é praxe do Brasil em Jogos Olímpicos.

No Japão, em competição adiada e realizada em 2021, o Brasil ficou em 12º, com o maior número de medalhas de sua história. Foram sete de ouro, seis de prata e oito de bronze.

A ideia é superar a marca, algo que terá de acontecer sem Jorge Bichara, que era diretor de esportes do COB e supervisionou o desempenho brasileiro em Tóquio. Ele assumiu a função de diretor-técnico da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), após demissão polêmica e contestada pela grande maioria dos atletas do país.

— A minha meta é sempre é superar o resultado anterior. E temos um profissional tão bom quanto que se chama Ney Wilson — falou Paulo Wanderley.

Ingressos

Segundo o comitê organizador Paris-2024, os ingressos começarão a ser vendidos, via internet, a partir do final deste ano, em três fases. Serão 10 milhões de entradas para os Jogos Olímpicos e 3,4 milhões para o Paralímpico.

Ainda em data a informar, porém em 2022, haverá inscrição para o sorteio de pacotes para várias competições. Os selecionados terão acesso a uma janela de compra que ficará aberta por um determinado período de horas e com limite de número de tickets.

Em fevereiro acontecerá o lançamento da venda destes pacotes e em maio, o lançamento da venda de bilhetes avulsos. No final de 2023, os tickets ainda disponíveis serão vendidos, sem sorteio, em tempo real.

Paris-2024 quer realizar uma Olimpíada aberta, com participação popular e nos locais mais icônicos da cidade, uma das mais visitadas do mundo.

Áreas turísticas receberão as disputas, caso do Campo de Marte (gramado em torno da Torre Eiffel) com o vôlei de praia, e o jardim do Palácio de Versalhes, com o hipismo. A região do Palácio dos Inválidos será do tiro com arco e a Praça da Concórdia, dos "esportes urbanos" — ciclismo BMX, skate, breaking. Seguindo o conceito de interação, a cerimônia de abertura marcada para 26 de julho de 2024 acontecerá em embarcações no Sena.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos