Cobra pula em caiaque de instrutor em rio na Argentina

Louise Queiroga
·3 minuto de leitura

Um instrutor de caiaque na Argentina tomou um susto enorme no início deste mês enquanto remava e, de repente, uma cobra pulou em sua embarcação. Mantendo a calma, na medida do possível, Alejandro Ponce de León não perdeu aquela oportunidade de registrar imagens. Em seu perfil do Instagram, o argentino postou três fotos da serpente sob seu caiaque, que viralizaram.

Em cada post, o instrutor usou uma frase bem-humorada sobre a experiência, sendo elas: "Sobe que te levo", "Sinta-se à vontade" e "Um passeio de caiaque com boa companhia de uma urutu".

Diante da repercussão, a escola onde ele trabalha emitiu um comunicado, nesta quarta-feira, dia 17, sobre o episódio.

"Queremos contar como foi exatamente o acontecimento", diz o começo da postagem.

A Escola de Caiaque Alma de Río explicou que decidiu se pronunciar após ter visto uma série de informações falsas a respeito das fotos circulando nas redes sociais.

"Aconteceu em um dos passeios da escola, cruzando o rio perto do spa La Florida, quando veio uma cobra nadando. Alejandro, @alejandro.poncedeleon.798, professor da escola, ao vê-la tirou uma foto", acrescentou.

Ainda segundo a instituição, a cobra foi identificada como uma urutu, da mesma família que jararaca e cascavel, que tem fama de perigosa por ter veneno.

A postagem afirmou que o aparecimento da cobra no caiaque despertou tanto "fascínio" em Alejandro, quanto "adrenalina ao mesmo tempo".

"Ele fala com ela, diz para ela ficar calma e que ele vai levá-la para o litoral. A #urutu se enrola e mostra seu chocalho ameaçador quando Ale faz o movimento de remo, então ele decide remar baixo e devagar para acalmar a urutu", relata.

"Depois de um tempo, a urutu começa a deslizar pelo convés em direção a Alejandro e para sua tranquilidade ele decide descer do #caiaque e continuar seu destino nadando", completa, ressaltando: "Experiência incrível !!!!!"

A urutu (bothrops alternatus) vive em ambientes terrestres e aquáticos e pode ser encontrada em países da América do Sul.

A Escola de Caiaque Alma de Río explicou que a natação acaba por consumir muita energia desta serpente, que então tende a procur um lugar para subir e descansar. Mas alerta:

"Não é comum uma cobra subir em cima de um caiaque, neste caso é melhor deixá-la descansar e se ela se aproximar conduza-a para a água com o remo. É mais provável que tenhamos um encontro semelhante em terra, por isso é importante reconhecer a espécie e se é venenosa".

A publicação recomenda ainda que caso alguém fique cara a cara com uma urutu, "é importante manter a calma para que ela não se sinta ameaçada, pois só ataca quando se sente atacada".

"Ficar parado e ir embora devagar é a melhor opção", afirma.

Para concluir, a instituição defendeu a vida destes animais, apesar dos possíveis perigos que possam causar:

"Matar seres que não gostamos ou dos quais temos medo é algo totalmente prejudicial, prejudicial ao meio ambiente e sem sentido. Vamos escolher não matá-los, informando-nos e cuidando de nós mesmos".