COI está comprometido com Tóquio 2020 salvo recomendação da OMS

Senior International Olympic Committee official Dick Pound, pictured in March 2016, says the IOC is committed to this summer's Tokyo Games

Os organizadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 não consideram o cancelamento ou o adiamento do evento devido ao surto de coronavírus, a menos que seja aconselhado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) ou outro órgão regulador, disse na quinta-feira o membro mais antigo do Comitê Olímpico Internacional. (COI).

Em entrevista à AFP, o canadense Dick Pound, que está no COI desde 1978, disse que não teve nenhuma reunião no comitê sobre o possível cancelamento dos Jogos devido à epidemia do COVID-19.

Pound disse que a entidade só tentaria reorganizar os Jogos se as autoridades internacionais recomendassem isso especificamente.

"O COI e os organizadores locais não cancelariam, adiariam ou fariam qualquer outra coisa sem que houvesse conselhos ou regulamentos muito sérios e específicos vindos da OMS ou da autoridade reguladora apropriada", disse Pound à AFP.

Até o momento, afirmou, a entidade esportiva não discutiu a possibilidade de cancelar os Jogos, programados para acontecer de 24 de julho a 9 de agosto.

"O COI também está comprometido em avançar no projeto que foi planejado nos últimos seis anos e meio", declarou.

"A menos que haja uma situação mundial tão séria que os Jogos não possam ser realizados ou que as autoridades reguladoras proíbam viagens ou esse tipo de coisa, continuaremos ... Mas seria irresponsável seguir em frente sem ao menos ter em mente que algo poderia acontecer", acrescentou.

Questionado sobre a mensagem que enviaria aos atletas que estão se preparando para o evento, Pound disse: "Continuem treinando. Continuamos comprometidos com Tóquio este ano".

"Mas entendam e fiquem cientes de que pode haver um possível elefante na sala", reconheceu.

A epidemia de coronavírus já causou sérias transtornos no Japão, forçando o cancelamento e o adiamento de um grande número de eventos esportivos, desde jogos de futebol a rituais que marcam a abertura do torneio de sumô em março.