COI fala com Peng Shuai novamente e marca encontro para janeiro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Shuai Peng
    Shuai Peng
    Tenista chinesa
MELBOURNE, AUSTRALIA - JANUARY 23: Shuai Peng and Shuai Zhang of China during their Women's Doubles first round match against Veronika Kudermetova of Russia and Alison Riske of the United States on day four of the 2020 Australian Open at Melbourne Park on January 23, 2020 in Melbourne, Australia. (Photo by Clive Brunskill/Getty Images)
Entidade olímpica conversou pela segunda vez com a tenista, mas a acusação de assédio e sua liberdade não foram temas debatidos. Foto: (Clive Brunskill/Getty Images)

O Comitê Olímpico Internacional (COI) informou que conversou pela segunda vez com Peng Shuai, tenista que denunciou no começo de outubro ter sido assediada sexualmente por um ex-vice primeiro ministro da China. O comunicado, publicado pela entidade internacional, não fala sobre os temas polêmicos (acusações feitas por ela e garantia de liberdade) debatidos.

A nota oficial do COI fala que: "Compartilhamos a mesma preocupação que muitas outras pessoas e organizações sobre o tema do bem-estar e a segurança de Peng Shuai, mas nós optamos por uma abordagem muito humana e centrada na pessoa. Oferecemos um apoio muito grande, seguimos em contato regular com ela e marcamos um encontro presencial para janeiro".

Leia também:

Esta foi a segunda oportunidade que Peng Shuai falou virtualmente com o Comitê Olímpico recentemente. A primeira, realizada com a presença de Thomas Bach, presidente do COI, foi questionada pela WTA (Associação de Tênis Feminino).

A Associação suspendeu, no início desta semana, todos os torneios de tênis feminino na China por causa da preocupação que tem com a situação da tenista Peng Shuai. Apesar da divulgação das duas conversas por parte do COI, a WTA não acredita ter provas suficientes para que seja garantido que a atleta esteja em liberdade.

A tenista desapareceu por dez dias após a revelação dos abusos sexuais sofridos por Zhang Gaoli, ex-vice primeiro ministro. A situação movimentou toda a comunidade internacional, que começou a pressionar o governo chinês para que provassem que Shuai esteja em liberdade.

A atleta chegou a aparecer em um evento de tênis em Pequim. As imagens da aparição pública foram, inicialmente, publicadas por um repórter da mídia estatal chinesa, mas depois difundidas pelos profissionais independentes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos