Coinbase cortará 1,1 mil empregos em meio à instabilidade de ativos digitais

Por Nivedita Balu e Chavi Mehta

(Reuters) - A corretora de criptomoedas Coinbase disse nesta terça-feira que cortará 18% do pessoal, ou cerca de 1.100 funcionários, para reduzir custos em meio ao cenário negativo nos mercados financeiros em geral.

O mercado de criptomoedas foi abalado por extrema volatilidade devido a incertezas econômicas e geopolíticas, como o aumento da inflação e o impacto da guerra na Ucrânia, com o bitcoin caindo até 14% na segunda-feira depois que o banco de criptomoedas Celsius Network congelou saques e transferências.

"Parece que estamos entrando em uma recessão após um boom econômico de mais de 10 anos. Uma recessão pode levar a outro inverno aos ativos cripto e pode durar por um longo período", disse o presidente da empresa, Brian Armstrong, em comunicado.

As ações da Coinbase, que perderam cerca de 80% de seu valor neste ano, caíram cerca de 7% nas negociações de pré-mercado e às 11h40 (horário de Brasília) exibiam recuo de 4,3%.

No início deste mês, a Coinbase anunciou a extensão do congelamento de contratações para lidar com as atuais condições macroeconômicas.

A empresa disse em comunicado nesta terça-feira que espera incorrer em cerca de 40 milhões a 45 milhões de dólares em despesas totais de reestruturação, substancialmente relacionadas à demissão dos funcionários. Os cortes de pessoal devem ser concluídos até o final deste mês.

No mês passado, a Coinbase divulgou uma queda de 35% na receita total, para 1,17 bilhão de dólares, nos três meses encerrados em 31 de março, abaixo das estimativas dos analistas.

(Por Nivedita Balu e Chavi Mehta)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos