Colégio de elite em SP tem 100 alunos em quarentena após contato com estudante infectado por coronavírus

Ana Letícia Leão

SÃO PAULO - Cerca de 100 alunos da Avenues São Paulo, escola de elite localizada na Zona Sul da capital paulista, estão em quarentena após contato com um aluno infectado por coronavírus. Em comunicado enviado nesta segunda-feira, a escola informou que os estudantes ficarão afastados do campus até 23 de fevereiro para "garantir que não tenham contraído o vírus".LEIA MAIS:Casos suspeitos de coronavírus no Brasil sobem 40% e chegam a 930

Com aproximadamente 1 mil alunos matriculados e uma mensalidade na faixa de R$ 10 mil, a escola internacional suspendeu as atividades neste final de semana e só deve retomar as aulas aos estudantes que não estão em casa na quarta-feira. A ideia é que a unidade passe por uma limpeza "para reduzir a probabilidade de transmissão do vírus". Enquanto não voltam às aulas, os alunos de quarentena terão ajuda de "ferramentas tecnológicas" para não perder conteúdo, diz a escola.

Na noite de sexta-feira, informa o comunicado, foi identificado que um estudante do 7º ano havia contraído coronavírus em uma viagem ao Colorado, nos Estados Unidos, durante o carnaval. Sem sintomas, ele retornou ao campus, porém, quando começou a se sentir mal, a família foi recomendada a procurar atendimento médico.

Apesar do resultado positivo para coronavírus, o estudante se recupera bem em casa, segundo a escola. Funcionários da Avenues que são considerados de alto risco por causa da idade ou condições de saúde com comprometimento imunológico também estão sendo orientados a ficar em isolamento domiciliar por 14 dias.

Outro caso

Uma outra adolescente de 13 anos, estudante de um tradicional colégio na região Centro-Sul da capital, também contraiu coronavírus em uma viagem de carnaval para a Itália, país com mais de 7.300 casos confirmados e mais de 360 mortes.

Sem sintomas da doença, porém com testes positivos para coronavírus, a adolescente também está em isolamento domiciliar. Até sexta-feira, ela ainda não havia retornado às aulas.

O período de isolamento domiciliar recomendado aos outros casos de coronavírus em São Paulo é de 14 dias. Segundo especialistas, o vírus pode ser transmitido a outras pessoas mesmo que o paciente não apresente sintomas.