Colégio gera onda de críticas ao 'alertar' como mulheres devem se vestir: 'o pecado da sedutora é muito maior que o da pessoa seduzida'

·1 minuto de leitura

RIO — Uma escola particular em Minas Gerais foi alvo de duras críticas nas redes sociais nesta terça-feira, dia 1º, após fazer uma postagem atribuindo à roupa da mulher a culpa por "seduzir' um homem.

"Quando a mulher decide expor partes do corpo que deveriam estar cobertas se torna uma sedutora, partilhando assim a culpa do homem. De fato, os Teólogos ensinam que o pecado da sedutora é muito maior que o da pessoa seduzida", dizia a publicação original, cuja fonte seria o "guia mariano de modéstia".

A declaração polêmica havia sido colocada nos Stories do Instagram do Colégio Recanto do Espírito Santo, @colegiores, e inicialmente chamou atenção de moradores da cidade de Itaúna, a cerca de 85 quilômetros de Belo Horizonte.

Diante da repercussão negativa, o post foi excluído. O perfil também incluiu um pedido de desculpas por abrir margem para interpretações com as quais não concorda.

"Olá, paz e alegria! Foi feita uma postagem indevida por quem administra nossas redes sociais. Apesar de concordarmos com a modéstia no vestir, o texto em questão deixou margem para interpretações que não são as do colégio. Pedimos desculpa. O post foi excluído. #nãoaoestupro #aculpanuncaédavítima", afirma o comunicado, sem deixar claro se houve alguma medida tomada internamente a respeito do erro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos