Ataques do EI no sul e no nordeste da Síria deixam 66 mortos

Beirute, 19 abr (EFE).- Pelo menos 66 pessoas morreram entre ontem e hoje em ataques do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) no sul e no nordeste da Síria, informou hoje o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Dessas pessoas, pelo menos 41 perderam a vida hoje em combates entre o Exército de Khaled bin Walid, uma organização vinculada ao EI que atua no sul sírio, e facções islamitas entre as quais está o ex-braço síria da Al Qaeda.

Nesses confrontos 13 membros do Exército de Khaled bin Walid e 28 de seus oponentes morreram.

Esse grupo relacionado com o EI atacou na madrugada passada posições de outras facções na região da bacia de Al Yarmouk, no oeste da província de Deraa.

Por algumas horas, o Exército de Khaled bin Walid tomou a população de Al Sheikh Saad, mas acabou sendo repelido pelos seus adversários.

Apesar disso, os combates ainda continuam nas localidades de Yilin, Sahem al Golã e Al Quseir, entre outras.

O Exército de Khaled bin Walid domina cerca de 250 quilômetros quadrados de território, 0,13% da superfície da Síria, no oeste de Deraa, ao lado da parte das Colinas de Golã ocupadas por Israel. EFE