Colômbia apreende 2,7 toneladas de cocaína em águas de Equador e Costa Rica

Cocaína apreendida pela Polícia colombiana

A Colômbia apreendeu 2,7 toneladas de cocaína que seriam enviadas para a América Central e os Estados Unidos em duas operações em cooperação com autoridades da Costa Rica e do Equador, informaram fontes oficiais nesta quinta-feira.

Durante os planos de "cooperação internacional", foram realizadas "operações contra o narcotráfico em águas do Equador e da Costa Rica, onde foram apreendidos 2.701 quilogramas de cocaína" que partiram da costa do Pacífico colombiano, assinalou a Polícia Nacional em um comunicado.

Durante a primeira operação houve uma troca de informações com a guarda costeira equatoriana, dando início à perseguição de duas embarcações onde foram apreendidos 1.433 kg de cocaína.

Nesta ação não houve capturas, pois os traficantes jogaram a droga no mar quando perceberam a presença da Polícia.

Segundo as autoridades colombianas, a cocaína "pertence a uma rede de narcotráfico dedicada ao envio de entorpecentes" do departamento de Nariño, fronteiriço com o Equador, para a América Central.

Em outra operação, nas águas da Costa Rica, com o apoio da Agência Antidrogas (DEA, em inglês) e de outras autoridades, foram interceptadas "duas lanchas ao cruzar a plataforma marítima com 1.268 quilogramas de cloridrato de cocaína".

Nesta ofensiva foram presos três cidadãos colombianos que, segundo as autoridades, tentavam mandar a droga para a América Central e, finalmente, para os Estados Unidos.