Colômbia aprova uso emergencial de vacina contra Covid da J&J

·1 minuto de leitura
Logo da Janssen em unidade da empresa na Holanda

BOGOTÁ (Reuters) - A Colômbia aprovou o uso emergencial da vacina contra Covid-19 de uma dose da Johnson & Johnson, disse o diretor da agência reguladora de alimentos e medicamentos, Invima, parte de um pronunciamento de quinta-feira do governo.

A vacina aprovada é desenvolvida pela Janssen, a filial farmacêutica da Johnson & Johnson.

"Em sua condição de reguladora, a Invima autorizou o uso emergencial da vacina da empresa farmacêutica Janssen, da multinacional Johnson & Johnson", disse seu diretor, Julio Cesar Aldana, durante o pronunciamento noturno do governo.

Além de ser uma vacina de dose única, o imunizante da J&J tem menos exigências de armazenamento do que algumas outras vacinas aprovadas, disse Aldana.

A Colômbia também firmou acordos para vacinas desenvolvidas por Pfizer e BioNTech, AstraZeneca, Moderna, e Sinovac, e ainda deve receber doses atrás do mecanismo Covax, que tem apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Até agora, o país aprovou o uso das vacinas desenvolvidas por Pfizer e BioNTech, AstraZeneca e Sinovac.

O governo fez um acordo de compra de 9 milhões de doses da vacina da J&J, e espera vacinar cerca de 70% de sua população para criar uma imunidade de rebanho.

O país, que registra mais de 2,35 milhões de casos de coronavírus e mais de 62.500 mortes, já administrou mais de 1,38 milhão de doses de vacina.

(Por Luis Jaime Acosta)