Colômbia e Venezuela anunciam retomada do transporte de cargas e voos

BOGOTÁ (Reuters) - Colômbia e Venezuela retomarão voos e transporte de carga através de sua fronteira em 26 de setembro, disseram presidentes de ambos os países nesta sexta-feira, o passo mais importante em um processo de normalização das relações após anos de tensão.

Caracas rompeu relações com Bogotá em 2019, depois que ativistas da oposição venezuelana tentaram entrar no país vindos da Colômbia com caminhões de comida e assistência médica. O governo do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, disse que era uma fachada para uma tentativa de golpe apoiada por Washington.

A fronteira está atualmente aberta a pedestres, com muitos venezuelanos entrando na Colômbia para comprar produtos básicos.

Governos anteriores em Bogotá acusaram Maduro de abrigar terroristas e criminosos colombianos, acusações que o presidente venezuelano negou.

Mas o novo presidente colombiano, Gustavo Petro, que assumiu o cargo em agosto, prometeu reabrir o comércio ao longo da fronteira de 2.219 quilômetros.

Cada país agora tem um embaixador, embora Petro tenha recuado em um pedido do governo de Maduro para extraditar figuras da oposição venezuelana.

"Em 26 de setembro abriremos a fronteira entre Colômbia e Venezuela. Como primeiro passo, reiniciaremos as conexões aéreas e o transporte de carga entre nossos dois países. Afirmamos o compromisso do governo de restabelecer relações fraternas", disse Petro no Twitter.

Maduro repetiu elogios à cooperação em seu próprio tuíte, dizendo que haveria uma "reabertura conjunta" da fronteira.

(Reportagem de Julia Symmes Cobb)