Colapso da saúde no Amazonas repercute na imprensa internacional: "situação desesperadora"

·1 minuto de leitura
Caos na saúde do Amazonas repercute por todo o planeta - Foto: Reprodução
Caos na saúde do Amazonas repercute por todo o planeta - Foto: Reprodução

A situação caótica no sistema de saúde do Amazonas, estado que sofre com falta de oxigênio para tratar pacientes com Covid-19, repercute em todo o planeta reforçando as críticas da condução errática do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) durante a pandemia do novo coronavírus.

Eduardo Pazuello, ministro da Saúde, reconheceu o colapso na saúde amazonense. Bolsonaro, no entanto, alegou que sua gestão fez o que pode quanto ao quadro crítico no Amazonas. O Ministério Público e a Defensoria Pública apontam o governo federal como culpado pela crise.

Leia também

O britânico “The Guardian” afirmou que "profissionais de saúde no maior estado do Brasil estão implorando por ajuda e suprimentos de oxigênio após uma explosão de mortes e infecções em Covid".

A BBC deu destaque para a situação nos hospitais de Manaus com “grave falta de oxigênio e equipes desesperadas". O português “Público” destacou que oito meses após enterrar mortos da Covid-19 em valas comuns, “Manaus volta a viver momentos dramáticos".

A americana Associated Press (AP) destacou a corrida dos funcionários e dos familiares que, por contra própria, tentam conseguir oxigênio na capital amazonense.

O argentino “Clarín” classificou a situação da pandemia no Amazonas é “desesperadora". Na matéria, é relatado a terrível decisão que profissionais da saúde tiveram que tomar ao escolher entre quem vai ou não receber o escasso oxigênio disponível.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos