Líbia reivindica devolução de peças arqueológicas apreendidas na Espanha

Trípoli, 31 mar (EFE).- A Líbia solicitou à Espanha a devolução de uma série de objetos arqueológicos de patrimônio nacional e em poder de um antiquário em Barcelona, que aparentemente chegaram até lá após saques da ramificação líbia da organização terrorista Estado Islâmico.

Em comunicado, a embaixada da Líbia em Madri informou que o processo já foi aberto. A expectativa é que as autoridades espanholas devolvam as peças o mais rápido possível.

A Polícia espanhola deteve um antiquário e um negociante após identificar sete mosaicos e peças egípcias na primeira operação em nível mundial de combate ao comércio de peças roubadas pelo Estado Islâmico. Os dois prestaram depoimento esta semana e foram liberados com medidas cautelares, acusados por crimes de financiamento ao terrorismo, filiação a organização criminosa, receptação, contrabando e falsificação.

Várias obras de origem cirenaica (região situada ao norte de Líbia) e da zona tripolitânia (perto da capital), mosaicos, sarcófagos, peças egípcias e arquivos de computador foram apreendidos para análise.

Os investigadores sustentam que desde o fim de 2014, o principal detido, especialista em arte antiga, mantinha uma rede de fornecedores em todo o mundo, o que fazia com que ele tivesse acesso a objetos arqueológicos de várias civilizações. EFE