Colegas decoram local onde procuradora foi agredida para superar o trauma

SP: Procuradora é agredida a socos por colega de trabalho (Foto: Reprodução)
SP: Procuradora é agredida a socos por colega de trabalho (Foto: Reprodução)

A sala onde a procuradora da prefeitura de Registro, no interior de São Paulo, foi agredida vai ganhar uma nova decoração. A ideia da equipe da Procuradoria Geral é descaracterizar o local para tentar superar o trauma vivido durante pela profissional.

Em entrevista ao G1, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos, disse que vai colocar uma flor ou quadro bonito no espaço em que foi espancada por um colega, de quem era chefe.

Demétrius Oliveira de Macedo, de 34 anos, deu socos e derrubou a procuradora perto de uma porta na sala da repartição pública.

Gabriela está de "Licença Saúde" e deve ficar ausente do trabalho por 30 dias. Mesmo assim, ela foi visitar os colegas na tarde de sexta-feira (24), e recebeu muito carinho.

Quem é o agressor

Demétrius também é procurador de Registro. Ele já havia sido alvo de reclamações de colegas por apresentar um comportamento agressivo.

De acordo com o site Metrópoles, a agente administrativa Thainan Maria Tanaka mandou uma mensagem para a procuradora-geral Gabriela Samadello Monteiro de Barros para alertá-la de que Demétrio havia entrado no escritório “transtornado”.

As mensagens revelam ainda que os funcionários tinham medo do colega e que a presença dele lhes causava ansiedade.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos