Coleta de lixo pode atrasar até 3 horas em SP, diz plano de contingência

ARTUR RODRIGUES
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, BRASIL 05.03.2018 Pátio com caminhões da Loga, uma das concessionárias responsáveis pela coleta de lixo em São Paulo (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O plano de contingência na área de coleta e resíduos sólidos da Prefeitura de São Paulo prevê que o recolhimento do lixo pode atrasar até três horas.

As medidas operacionais incluirão maior flexibilidade no horário. A população deverá seguir o mesmo cronograma atual, mas pode haver maior demora no recolhimento.

O documento também trata de cenários mais extremos que o atual, em que pode haver interrupções de alguns serviços.

Embora a prefeitura afirme que não vá interromper o transporte público, o documento à qual a Folha de S,Paulo teve acesso afirma que pode ser feita "contratação de novas vans e ônibus para os funcionários, caso não tenha transporte público".

Em caso de recolhimento total, serão considerados serviços mínimos essenciais a coleta de resíduos domiciliares comuns e resíduos de saúde, excluindo, por exemplo, coleta de recicláveis.

A Amlurb (autarquia responsável pela gestão do lixo na cidade) pedirá à população para colocar o lixo em dois sacos, para diminuir a possibilidade de contato com os funcionários que fazem o recolhimento.

Nessa mesma linha, a triagem de recicláveis será feita apenas mecanicamente e os funcionários dos ecopontos não manusearão mais os materiais. Além disso, funcionários que atuam em regiões como cracolândia receberão máscaras para fazer o serviço.

A prefeitura afirma que intensificará a lavagem das ruas com desinfetante antibactericida.