Colheita de café robusta 2017/18 começa no ES e pressiona preços, diz Cepea

Funcionário enche saca de 1 tonelada com grãos de café para exportação em armazém em Santos, no Brasil 10/12/2015 REUTERS/Paulo Whitaker

SÃO PAULO (Reuters) - O Espírito Santo iniciou a colheita de café robusta 2017/18 nesta semana e poderá ter uma safra com qualidade e rendimentos superiores aos da safra passada, uma vez que as lavouras têm sido beneficiadas pelo clima favorável, disse o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) nesta terça-feira, citando relatos de agentes do Estado.

Segundo o Cepea, até o início da semana passada, a colheita no principal Estado produtor de robusta do Brasil estava focada em cafés de lavouras mais precoces, que têm recebido classificação peneira 13 acima, um padrão bem aceito no mercado. A colheita deve ganhar mais força a partir do final do mês.

Quanto aos cafezais em Rondônia, as chuvas continuam a atingir o Estado, mas em menor intensidade. Esse contexto e as altas temperaturas não prejudicaram nem a colheita nem a qualidade dos grãos, disse o Cepea.

Para os próximos dias, a previsão ainda é de chuva em Rondônia, mas a colheita já está mais adiantada.

Com o avanço da colheita de robusta no Brasil, os preços seguem em queda e as negociações apresentam ritmo lento. O indicador Cepea/Esaq do robusta tipo 6 peneira 13 cima, com retirada no Espírito Santo, fechou a 411,45 reais por saca na segunda-feira, queda de 1,4 por cento ante a semana anterior. O tipo 7/8 bica corrida fechou a 400,03 reais por saca, queda de 1,2 por cento no mesmo período.

No ano passado, o preço do robusta no Espírito Santo superou 550 reais/saca por conta da baixa oferta, o que levou indústrias a pressionarem pela liberação de importação de café verde, o que não ocorreu.

(Por Laís Martins)