Colisão de aviões da 2ª Guerra Mundial em show deixa 6 mortos nos EUA

Seis pessoas morrerem na colisão de dois aviões da Segunda Guerra Mundial no sábado, durante um espetáculo aéreo em Dallas, Texas, no sul dos Estados Unidos, informou neste domingo (13) um funcionário local.

Um bombardeiro Boeing B-17 Flying Fortress e um caça Bell P-63 KingCobra colidiram no ar na tarde de ontem, informou a agência de aviação dos EUA, conhecida pela sigla FAA, em um comunicado emitido anteriormente.

"Segundo o médico legista do condado de Dallas, são seis mortes no total pelo acidente de ontem [sábado] no espetáculo aéreo 'Wings over Dallas'", escreveu no Twitter Clay Jenkins, principal funcionário eleito do condado de Dallas.

"As autoridades vão continuar trabalhando hoje na investigação e na identificação dos falecidos", acrescentou.

A colisão aconteceu no pequeno Aeroporto Executivo de Dallas, durante a apresentação de aviões militares da década de 1940, Wings Over Dallas Airshow, que ocorreu no fim de semana prolongado pelo feriado de 11 de novembro, o Dia dos Veteranos de Guerra.

Espectadores do evento publicaram na internet vídeos do momento do acidente. Em um deles, um dos aviões parece se partir antes de cair no solo.

O prefeito de Dallas, Eric Johnson, garantiu em uma publicação no Twitter que "nenhum espectador nem ninguém em terra ficou ferido".

Por sua vez, o sindicato de pilotos Allied Pilots Association confirmou na noite de sábado que dois de seus membros aposentados tinham morrido a bordo do B-17.

Durante uma entrevista coletiva pouco depois da tragédia, Hank Coates, responsável da Força Aérea Comemorativa (CAF, na sigla em inglês), que organizou o evento, declarou que o B-17 normalmente opera com quatro ou cinco tripulantes, enquanto o P-63 leva apenas um piloto.

Coates acrescentou que os pilotos que operam os aviões durante essas apresentações são voluntários experientes com "treinamento bastante vasto" e muitos também são pilotos militares reformados.

bur-rle/chp/llu/ad/rpr