Coreia do Sul completa um dos processos mais delicados do resgate de balsa

Seul, 25 mar (EFE).- A equipe que trabalha no reboque da balsa sul-coreana naufragada Sewol completou neste sábado um dos processos mais delicados da operação, colocá-lo em uma embarcação semissubmersível que terá que transportá-lo até o porto de Mokpo.

A embarcação foi carregada com sucesso no navio por volta das 4h10 (hora local), segundo informou um porta-voz do Ministério de Pesca e Assuntos Marítimos para a agência local "Yonhap".

Os operários estão desamarrando o Sewol dos dois rebocadores que flutuaram a embarcação para a região onde naufragou há quase três anos, causando a morte de mais de 300 pessoas e o levaram até a embarcação semissubmersível.

A colocação do Sewol na embarcação foi um dos processos mais complicados, já que está bastante danificada por conta das condições climáticas.

O governo sul-coreano se comprometeu em retirar cuidadosamente a balsa para tentar recuperar corpos de nove desaparecidos e podem estar no interior da embarcação.

O naufrágio do Sewol, ocorrido no dia 16 de abril de 2014, foi o pior acidente marítimo da história da Coreia do Sul.

No total, 304 pessoas, entre tripulação e passageiros, perderam a vida, a maioria estudantes do ensino médio.

A investigação apontou até o momento que o Sewol transportava mais do que o dobro da carga permitida e ocorreram graves erros humanos no processo de evacuação, o que levou o capitão da balsa ser condenado a prisão perpétua pela Justiça sul-coreana. EFE