Colombiano Hernández surpreende nas urnas, mas perde no Twitter, mostra levantamento

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A surpresa eleitoral representada pelo populista Rodolfo Hernández na Colômbia na eleição do último domingo (29) não se repetiu nas redes sociais, onde o domínio foi amplo do esquerdista Gustavo Petro.

Segundo dados levantados pela Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (FGV DAPP), 57,18% das interações no Twitter em espanhol entre sábado (28) e segunda-feira (30) foram favoráveis a Petro ou contrárias a Hernández. Entre os perfis na rede social que trataram do tema, 51,13% tiveram essas mesmas características.

No total, foram 2,77 milhões de postagens em espanhol no Twitter a respeito do pleito, de acordo com o levantamento.

Hernández surpreendeu na reta final da campanha ao atropelar os competidores e chegar ao segundo turno contra Petro, que ficou em primeiro lugar.

Desde então, o populista vem conquistando o apoio de nomes que disputaram a eleição pela centro-direita, caso de Federico Gutiérrez, terceiro colocado no pleito.

As postagens pró-Hernández e Gutiérrez, que foram agrupadas em razão da proximidade ideológica de ambos, representaram 31,96% das interações e 28,44% dos perfis,

No Brasil, o tema também mobilizou o Twitter, embora num patamar menor. Foram 33.500 tuítes no período, incluindo manifestações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (pró-Petro) e de bolsonaristas (contrários ao esquerdista).

O levantamento apontou também uma divergência na nomenclatura aplicada a Hernández pelos brasileiros. Na direita brasileira, ele foi chamado de empresário. Já a esquerda utiliza adjetivos como neofascista e extrema-direita.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos