Colorado anuncia abolição da pena de morte

(Arquivo) Entrada para a "câmara da morte" (d) na unidade do Departmento de Justiça Criminal do Texas, em Huntsville

O Colorado se tornou o 22º estado dos Estados Unidos a abolir a pena de morte.

Na segunda-feira, o governador Jared Polis promulgou a lei que rejeita a pena capital e comutou para prisão perpétua as sentenças de três homens que esperavam no corredor da morte.

Polis afirmou que a comutação das penas "destes indivíduos desprezíveis e culpados é consistente com a abolição da pena de morte no estado do Colorado, e consistente com o reconhecimento de que a pena capital não pode ser e nunca foi administrada de maneira justa no estado do Colorado".

O Colorado realizou apenas uma execução desde que a pena de morte foi restabelecida nos Estados Unidos pela Suprema Corte em 1976, segundo o Centro de Informação da Pena de Morte.

Foi o caso de Gary Lee Davis, executado em 1997 com injeção letal pela violação e assassinato de uma vizinha em 1986.

Os legisladores do Colorado aprovaram o projeto de abolição da pena capital em fevereiro, superando a forte oposição dos republicanos.

"Embora compreenda que algumas vítimas estão de acordo com minha decisão e outras em desacordo, espero que esta medida proporcione claridade e certeza para que possam seguir adiante", afirmou Polis em comunicado.

"A decisão de comutar estas sentenças foi tomada para refletir como é a lei do Colorado, e foi tomada após um processo exaustivo de aproximação com as vítimas e suas famílias", acrescentou.

O promotor distrital George Brauchler criticou a abolição. "Hoje existem alguns poucos no Colorado que comemoram salvar a vida destes assassinos a sangre frio", declarou em comunicado.

A União Americana de Liberdades Civis (ACLU) e outras organizações elogiaram a abolição da pena capital.

"Em meio a toda a loucura que estamos vivendo, esta é uma notícia fabulosa. Colorado aboliu oficialmente a pena de morte", escreveu no Twitter Udi Ofer, diretor da divisão de justiça da ACLU.