Coluna do Minotauro: O 2022 histórico do boxe do Brasil

O boxe brasileiro iniciou o ano de 2022 com uma campanha histórica, conquistando 50 medalhas em menos de cinco meses. Com o total de 70 participações da equipe em eventos internacionais, incluindo atletas das categorias Elite e Juvenil, masculino e feminino, a equipe chegou a 25 ouros, cinco pratas e 20 bronzes. De acordo com o presidente da Confederação Brasileira de Boxe, Marcos Brito, este é o melhor começo de ano da história da seleção.

O time recentemente retornou da Turquia, onde as mulheres conquistaram mais duas medalhas no Campeonato Mundial, com Bia Ferreira e Carol Almeida. Deu orgulho ver as meninas em ação, colocando o Brasil entre as maiores equipes do cenário internacional.

Vale lembrar que a seleção também garantiu um resultado histórico na Olimpíada de Tóquio, realizadas em 2021. Na competição, Hebert Conceição, Bia Ferreira e Abner Teixeira conquistaram ouro, prata e bronze, respectivamente.

Agora, a meta do time é bater o recorde na próxima edição dos Jogos, em Paris-2024. E, diante deste cenário, alguém ousaria duvidar disso?

Por baixo do tatame

O LFA já tem data e local para sua 136ª edição, a quinta no Brasil: dia 15 de julho, em Caraguatatuba, no litoral norte de São Paulo. O evento foi oficializado na última quinta-feira, em reunião envolvendo o ex-campeão do Strikeforce Rafael Feijão, produtor do evento no país; o prefeito local, José Pereira de Aguiar Júnior; e o secretário de Esportes e Recreação, Edvaldo Ormindo da Silva.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos