Comércio e restaurantes de SP poderão receber mais clientes

·3 minuto de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL, 24-04-2021: Movimento em bar que fica na rua Aspicuelta, na Vila Madalena. (Foto: Eduardo Anizelli/ Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL, 24-04-2021: Movimento em bar que fica na rua Aspicuelta, na Vila Madalena. (Foto: Eduardo Anizelli/ Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governador João Doria (PSDB) anunciou, em entrevista coletiva nesta quarta-feira (19), que a partir da próxima segunda-feira (24) os estabelecimentos comerciais poderão receber mais clientes. Atualmente eles podem receber até 30% do total, limite que passará para 40%.

Essa foi a única mudança anunciada em relação ao que existe atualmente, já que a fase de transição foi prorrogada até o dia 31 de maio.

Uma nova mudança no Plano São Paulo só deverá ocorrer no dia 1º de junho, quando o horário de funcionamento dos estabelecimentos será ampliado para até 22h, com limite de ocupação maior, de 60%. Quando isso vier a ocorrer, o horário do toque de recolher mudará e passará a ser realizado das 22h às 5h.

As mudanças foram anunciadas mesmo com a evolução de 11% no número de casos e da alta na quantidade de internações em UTIs por causa da Covid-19. Na terça-feira (18), a taxa de ocupação de leitos de UTI estava em 78,5%, número que passou a 79% nesta quarta-feira.

Segundo explicou João Gabbardo, coordenador-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus, o estado de São Paulo conviverá com altos índices de pandemia até ao menos o mês de junho. "Acreditamos que nos próximos 15, 30 dias, no máximo, até metade do mês que vem, vamos conviver com números elevados. Não são números próximos aos que tínhamos na fase mais aguda da pandemia, mas vamos manter ainda um número elevado", afirmou.

Reportagem do Agora constata que o número de internações vem avançando no interior do estado. Das 23 regiões, 16 tiveram alta. Outro número que preocupa é a alta no número de pessoas que morreram à espera de leitos de UTI. Num intervalo de 25 dias, houve um aumento de 20% desses casos.

Evolução A fase de transição teve início no dia 18 de abril. Inicialmente, apenas parte do comércio pode abrir as portas das 11h às 19h, com até 25% da capacidade. No dia 24 de abril, foram autorizados a abrir as portas restaurantes, salões de beleza e barbearias, atividades culturais, parques e academias. Na terceira etapa da fase de transição, iniciada no dia 1º de maio, foi anunciada a ampliação do horário do comércio das 6h às 20h, e a partir do dia 8 de maio, houve permissão para que os estabelecimentos aumentassem a capacidade de atendimento de 25% para 30% e funcionamento até 21h.

Veja como ficam os horários a partir de 1/06 estado de SP

Restaurantes e similares

Consumo local entre as 6h e as 22h (bares continuam podendo servir apenas como restaurantes)

Salões de beleza e barbearias

Atendimento local entre as 6h e as 22h

Atividades culturais

Atendimento presencial entre as 6h e as 22h

Academias

Atendimento presencial entre as 6h e as 22h

Igrejas e templos

Celebrações individuais e coletivas liberadas, mas com a adoção protocolos de higiene e distanciamento social

RESTRIÇÕES

Estabelecimentos com limite de ocupação de 60%

Aplicação de protocolos sanitários

Toque de recolher entre as 22h e as 5h

Teletrabalho para atividades administrativas não essenciais

Escalonamento do horário de entrada e saída de atividades do comércio, serviços e indústrias