Comércio revisa crescimento em semana de promoções após explosão de Covid

·1 min de leitura
*ARQUIVO* São Paulo, SP, BRASIL, 29-04-2020 Lojas  fechadas na rua Sao Caetano (no bairro Luz). Local reúne comercio especializado em artigos e vestuário para noivas (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)
*ARQUIVO* São Paulo, SP, BRASIL, 29-04-2020 Lojas fechadas na rua Sao Caetano (no bairro Luz). Local reúne comercio especializado em artigos e vestuário para noivas (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)

SÃO PAULO, SP(FOLHAPRESS) - O avanço da ômicron e da gripe levou os comerciantes a rever a previsão de crescimento de vendas para a Sampa Week, semana de promoções anual organizada pela ACSP (Associação Comercial de São Paulo), que começa no dia 22.

Diante do cenário, a expectativa de alta no faturamento em relação à edição de 2021 foi revisada para 8% a 10%. A previsão anterior era de um crescimento em torno de 16%, segundo Roseli Garcia, vice-presidente da ACSP.

"Nós estávamos muito otimistas, justamente porque percebemos uma retomada de compras, as pessoas com vontade de passear. Mas com esta onda de Influenza e ômicron, de fato, abalou um pouco a expectativa", diz.

A Sampa Week deste ano, marcada para 22 a 30 de janeiro, semana do aniversário de São Paulo, deve reunir 500 empresas e suas filiais —cerca de 200 a mais do que na última edição.

Vai ter a participação de grande redes, como C&C e Preçolandia, mas a entidade também quer atrair mais pequenos e médios negócios, diz Garcia. Segundo ela, neste ano, o escopo de setores foi ampliado, abrindo espaço para empresas de educação e capacitação, além de bancos e financeiras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos