Com 29 anos, filho de Paula Thomaz e Guilherme de Pádua vive no Rio próximo à mãe e foi adotado pelo padrasto

Paula Thomaz estava grávida de quatro meses quando, ao lado de Guilherme de Pádua, assassinou a atriz Daniella Perez em 28 de dezembro de 1992. Seu filho, batizado de Felipe, nasceu cinco meses depois, no fim de maio de 1993. Até hoje, quase 30 anos após o crime, pouco se sabe sobre seu paradeiro.

Felipe foi criado pela mãe, que cumpria pena na Polinter, de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, até seu 1 ano e 8 meses de vida. Paula Thomaz só voltou a conviver com o filho quando deixou a prisão em liberdade condicional, em novembro de 1999, depois de passar seis anos presa.

Adotado

Atualmente, Felipe, de 29 anos, vive no Rio, numa famosa rua do bairro de Ipanema, na Zona Sul carioca, bem próximo à mãe, que mora em Copacabana. Em 2016, ele abriu com outro sócio uma empresa de serviços de internet, no Centro da cidade, que durou até 2019. Antes, o rapaz chegou a viver em duas cidades da Bahia, uma delas Salvador, onde moram alguns de seus familiares.

Sem nenhum contato com o pai, Guilherme de Pádua, que voltou para Minas Gerais desde que ganhou a liberdade, Felipe foi adotado pelo padrasto, o advogado Sérgio Ricardo. O marido de Paula Thomaz e pai de outros dois filhos da ex-detenta entrou na 5ª Vara de Família, do Rio, com um pedido de adoção quando ele ainda era criança. Hoje, Felipe usa o sobrenome da mãe e do padrasto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos